Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 22 - sexta-feira, 16 de abril de 2021

Governo prorroga a "onda roxa" em Minas de 31 de março para 4 de abril, Domingo de Páscoa. Zema pede ajuda, e também para a pequena e micro empresas

Quarta 24/03/21 - 13h24

O governo mineiro prorrogou a chamada onda roxa em todo o estado de 31 de março até 4 de abril, Domingo de Páscoa.
CEDO
O Secretário de Saúde, Fábio Baccheretti, disse que é necessário estender o tempo de isolamento para melhorar os indicadores da pandemia, que estão em queda, mas de maneira muito lenta.
- O isolamento de Minas e do Brasil vem subindo, mas de uma forma muito lenta.
- As regiões que estão em onda roxa há mais tempo vêm já sentido o impacto, só que a ocupação de leitos ainda não.
VIAJOU
Na mesma hora em que o secretário anunciou o esticamento da onda roxa, o governo de Minas liberou informação sobre a viagem do governador Zema a Brasília, hoje:

O governador Romeu Zema participou nesta quarta-feira (24/3) de reunião em Brasília para tratar sobre a situação da pandemia no país e buscar soluções imediatas para conter o avanço da doença e minimizar o sofrimento da população.

Zema sugeriu um urgente esforço internacional para compra de medicamentos, insumos e vacinas contra a covid-19 e pediu agilidade na implementação de medidas de socorro ao setor produtivo. Também foi solicitada ajuda para reposição de cilindros de oxigênio.

O encontro teve a participação do presidente Jair Bolsonaro, presidentes do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, do Senado, Rodrigo Pacheco, e da Câmara dos Deputados, Arthur Lyra, além de ministros e outros governadores.

“Desde o início da pandemia tenho dito que brigar não resolve a situação. Hoje, nos reunimos em Brasília para discutir soluções para os problemas que afligem os brasileiros. Propus um esforço internacional imediato para comprarmos medicamentos e vacinas. Sobre as vacinas, uma alternativa importante é um esforço diplomático junto a países que contam com sobras de doses, no momento”, disse o governador.

Zema ressaltou ainda a necessidade de se pensar alternativas para atrair profissionais de Saúde, tendo em vista a exaustão e o adoecimento de quem está na linha de frente dos hospitais. Ele também pediu prioridade no auxílio às micro e pequenas empresas que sofrem com a crise econômica imposta pela pandemia.

“É necessário que tenhamos agilidade para colocar em prática medidas que ajudem o setor produtivo. Ficou acertado que faremos uma construção coletiva pelo Brasil. Precisamos de urgência”, afirmou.

Ao final da reunião, foi definida a criação de um comitê para discutir o combate ao coronavírus reunindo membros do Executivo e Legislativo, com interlocução com governadores.

...

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais