Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 22 - sexta-feira, 16 de abril de 2021

Mural

Jornalismo exercido pela própria população

Deixe sua notícia neste Mural, clique aqui para enviar

Mensagem N°85607
De: Afonso Cláudio Data: Quinta 15/4/2021 14:56:33
Cidade: Montes Claros/MG

Alerta para colapso na saúde

I) Com o título "Carreata de Som - Carreata em MG alerta para colapso na saúde: `pelo amor de Deus, fique em casa` - `O sistema de Saúde entrou literalmente em colapso. Pelo amor de Deus, fique em casa`, clama voz no megafone", o Jornal O Tempo, de ontem, trouxe matéria compatível com a extrema gravidade da pandemia do coronavírus em todo o Brasil, como em outros países, devido à sobrecarga de leitos e dos profissionais da saúde nos hospitais, à falta de medicamentos necessários ao tratamento dos pacientes com Covid-19, principalmente os do kit intubação, ao suprimento de oxigênio medicinal, vacinação lenta, ao coronavírus e suas variantes.
O Jornal prossegue: "A Prefeitura Municipal de Itaobim, no Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais, pediu, em carreata com vários veículos de órgãos oficiais, para que os cidadãos respeitem as regras de distanciamento social..."
`A Saúde está literalmente em colapso. Não tem mais vaga em Itaobim, não tem mais vaga em Diamantina, não tem mais vaga em Belo Horizonte. O sistema de Saúde entrou, literalmente em colapso. Pelo amor de Deus, fique em casa`, clama a voz".
https://www.otempo.com.br/cidades/carreata-em-mg-alerta-para-colapso-na-saude-pelo-amor-de-deus-fique-em-casa-1.2472446

II) a) Índices de mortos por 100 mil habitantes em 14/4/21:
Óbitos / Mortalidade
Brasil 358.425 170,6/100 mil
Minas 28.636 135,3/100 mil
Montes Claros 684 167,1/100 mil

b) Cálculo do aumento percentual do número de mortes em Montes Claros, por Covid-19, entre 12/2/21 e 14/4/21:
Data/Acumulado
12/2 265 a; 15/3 383 b; 14/4 684 c
b - a = 118; c - b = 301 (301/118 - 1) x 100 = 155,1%

c) A situação em Montes Claros, como em muitos outros municípios, continua muito grave, sendo indispensável, além da vacinação, evitar aglomerações, usar máscara, distanciamento social, lavar as mãos ou usar álcool em gel, higienizar objetos e ambientes, até que comecem a realmente desaparecer os registros de casos e mortes devidos à pandemia ou sua possível tendência de continuar.

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85606
De: GUSTAVO MAMELUQUE Data: Quarta 14/4/2021 17:09:52
Cidade: Montes Claros  País: Brasil
E-mail: gustavomameluque@gmail.com

Prezado Fred e Ângela Assis Martins,

Com profundo pesar registramos nossa gratidão ao seu pai, AMÉRICO MARTINS FILHO, pela sua bela jornada e pelos relevantes serviços prestados à nossa cidade e ao nosso norte de minas. Mas de maneira especial gostaria de registrar o homem sereno e empreendedor que sabia dar oportunidades às pessoas. Era o verdadeiro " amigo dos amigos". E também de quem ele às vezes acabava de conhecer. Foi seu Pai que junto com Tone Santos que em 1976, acolheu meu Pai, Dr. Pedro Mameluque Mota, Ex- Prefeito de São Francisco quando chegávamos a Montes Claros. Nesta oportunidade meu pai foi procurador do Extinto Jornal do Norte ( em parceria com o Escritório de Dr. Sidôneo Paes Ferreira) . Gesto de suma importância pois chegávamos em Montes Claros " com uma mão na frente e outra atras" após uma mandato tampão de dois anos na Prefeitura municipal . Em Urucuia foi consolidada a amizade entre Pedro, Marcelo Mameluque Mota e Américo. Amizade esta fortalecida na nossa chegada a Montes Claros na década de 70. Depois Ameriquim ainda cedeu um espaço para a Coluna " Crônicas do Cotidiano" no Jornal do Norte para Glorinha Mameluque e alguns anos mais tarde tive a oportunidade de escrever a minha primeira crítica teatral no Caderno 2 do mesmo Jornal, então sobre a Editoria do saudoso Artur Leite. Vê-se portanto, que em fases distintas, nossos caminhos sempre se cruzaram; os destinos das nossas famílias. Meu pai e seu pai, agora falecido em muito se assemelham: Eram discretos, polidos, educados, generosos, fraternos e distribuiam sabedoria e amor pelos filhos, pelo meio ambiente e devotavam os valores mais nobres da humanidade. Registramos portanto, neste breve espaço, a nossa alegria e reconhecimento, repetindo o que se falou nos últimos dois dias em nossa cidade : Sentiremos muita falta do empreendedor, do fazendeiro, do sertanista , do Jornalista e principalmente do amigo , Américo Martins Filho. Lembremos Guimarães Rosa no Sertão Grande Sertão Veredas, passando por Urucuia : " Sertão... este sertão... não é para os fracos... É para os fortes... Se apresenta pra gente não é no início e nem no fim... É na travessia. Gostaria muito de ser um crocodilo... para mergulhar nas profundezas do Rio; do Rio São Francisco.. Para conhecer as profundezas do Rio como se conhecesse as profundezas da alma dos homens". Descanse em Paz Ameriquim !!!

Gustavo Mameluque. Jornalista e Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros. Colunista do montesclaros.com

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85605
De: Afonso Cláudio Data: Quarta 14/4/2021 10:17:24
Cidade: Montes Claros/MG

Classificação dos aumentos percentuais das mortes por coronavírus em 14 países, entre 14/4/2020 e 14/4/2021, em ordem decrescente:

Classif./Países/Mortes em 14/4/20/Mortes em 14/4/21/Aum. %

1º Brasil 1.361 358.425 26.235,4
2º Canadá 823 23.370 2.739,6
3º Turquia 1.296 34.455 2.558,6
4º Alemanha 3.220 79.137 2.357,7
5º Estados Unidos 24.485 563.449 2.201,2
6º Irã 4.683 65.056 1.289,2
7º Reino Unido 12.107 127.123 950,0
8º Suiça 1.162 10.472 801,2
9º França 15.729 98.836 528,4
10º Países Baixos 2.945 16.822 471,2
11º Bélgica 4.157 23.566 466,9
12º Itália 21.067 115.088 446,3
13º Espanha 18.056 76.625 324,4
14º China 3.341 4.636 38,8

Mundo 124.031 2.961.469 2.287,7

Comparação Brasil/Mundo: 26.235,4/2.287,7 = 11,47

Fonte: Organização Mundial da Saúde

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85604
De: Manoel Hygino Data: Quarta 14/4/2021 07:53:21
Cidade: Belo Horizonte

O desafio cruel

Manoel Hygino

O desembargador Rogério Garcia de Lima guarda, com cuidado, velhas fotos, não só aquelas relativas ao exercício da magistratura, inclusive de viagens ao exterior, para conferências e reuniões com colegas de outros países. Nascido em São João del-Rei, ama com fé e orgulho o passado e gosta de a ele referir-se em seus escritos, até em discursos.
Dias atrás, teve em mãos uma foto da década de 1940, de um casamento em Belo Horizonte, do seu tio avô paterno, o letrado Dr. João Garcia de Lima. No precioso flagrante, aparecem ainda o avô paterno Euclides Garcia de Lima, o irmão José e o cunhado Miguel. Lembrou:
“Vovô Euclides era extremamente inteligente e culto. Além de excelente médico, era notável educador. Foi inspetor de ensino (hoje superintendente regional em São João) durante mais de uma década. Implantou merenda escolar nas escolas: criança com fome não aprende, escreveu em um texto daquela época”. Há uma escola estadual, em nossa cidade, com o nome “Dr. Garcia de Lima”.
O desembargador olha a emblemática figura do avô e pensa nesse mundo de hoje: “Tantos avanços científicos e tecnológicos, inteligência artificial. Medicina sofisticada e computadorizada. Julgávamo-nos deuses imortais, conforme o historiador Yuval Harari (livro “Homo Deus”). Mas nos descobrimos incapazes de derrotar o coronavírus. Somos frágeis e mortais. Pior parece que, com tanta computadorização, deixamos de ser racionais. Não sabemos mais pensar e nem dialogar. Que falta faz o Dr. Garcia”!
Já observava Will Durant que, para saber mais e mais, o homem procura aprender a respeito de menos e menos. Daí, essa coisa minúscula, invisível até nos microscópios mais possantes, estar hoje desafiando mesmo os pesquisadores mais conceituados. Quando julgam ter avançado em termos de coronavírus, surgem variantes diante de seus olhos e de toda a tecnologia.
O homem está diante de um repto cruel e invisível. Nossas vidas submetidas ao desconhecido traiçoeiro e letal. Há muito a aprender. Até conseguirmos, vidas inúmeras serão ceifadas.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85603
De: Afonso Cláudio Data: Terça 13/4/2021 13:03:41
Cidade: Montes Claros/MG

COVID-19 EM MINAS GERAIS

Classificação dos 30 municípios, entre os de maiores populações do Estado, relativa ao índice de mortes por 100 mil habitantes, em ordem decrescente, a partir de dados extraídos do Informe Epidemiológico de 12/04/2021, às 8h15m, publicado pela Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais:

Classif. 12/4/Município/Mortes/Mortes por 100 mh/Classif. 5/4/Alterações

1º Uberlândia 1.933 279,6 1º
2º Governador Valadares 770 275,1 2º
3º Araguari 302 257,5 3º
4º Ipatinga 560 212,6 6º P2
5º Itabira 241 200,7 9º P4
6º Patos de Minas 302 198,0 8º P2
7º Coronel Fabriciano 216 196,6 5º M2
8º Juiz de Fora 1.110 195,1 7º P1
9º Caratinga 177 192,3 4º M5
10º Uberaba 589 176,4 10º
11º Curvelo 130 162,2 11º
12º Betim 712 162,0 12º
13º Contagem 1.064 160,3 13º
14º MONTES CLAROS 605 147,8 15º P1
15º Belo Horizonte 3.652 145,4 14º M1
16º Pouso Alegre 216 143,3 18º P2
17º Teófilo Otoni 179 127,3 16º M1
18º Varginha 164 121,0 17º M1
19º Ibirité 208 115,4 19º
20º Divinópolis 264 110,8 22º P2
21º Poços de Caldas 185 110,5 20º M1
22º Santa Luzia 223 101,8 21º M1
23º Ribeirão das Neves 324 96,7 23º
24º Passos 110 95,9 24º
25º Sabará 121 88,7 25º
26º Janaúba 49 68,4 26º
27º Vespasiano 83 65,0 27º
28º Pirapora 34 60,2 29º P1
29º Sete Lagoas 143 59,7 28º M1
30º Januária 38 56,1 30º

- 7 municípios com mais de 200 mil habitantes e índices superiores ao de Montes Claros: Uberlândia, Governador Valadares, Ipatinga, Juiz de Fora, Uberaba, Betim e Contagem.
- 5 municípios com mais de 200 mil habitantes e índices inferiores ao de Montes Claros: Belo Horizonte, Divinópolis, Santa Luzia, Ribeirão das Neves e Sete Lagoas.
- Convenção das alterações, em comparação com a classificação de 5/4/21: M1, M2 e M5 = melhorou 1, 2 e 5 posições. P1, P2 e P4 = piorou 1, 2 e 4 posições.
- Principais destaques: Caratinga (melhorou 5 posições) e Itabira (piorou 4 posições).
- Montes Claros aparece hoje no 14º lugar do quadro acima, com 605 mortes e 147,8 mortes/100mh, 1 posição à frente de Belo Horizonte (15º/145,4). No entanto, conforme informação de ontem da Secretaria de Saúde da Prefeitura deste município, o número mais recente de mortes é 667, correspondendo a 162,9 mortes/100mh, índice superior ao 11º lugar de hoje (162,2, de Curvelo).
- Percentual da soma das populações dos 30 municípios acima, em relação à população do Estado: 43,52%.
- Percentual da soma das mortes dos 30 municípios acima, em relação às mortes do Estado: 52,34% (14.704/28.090).
- Dados referentes ao Estado em 12/04/2021: Casos confirmados 1.228.659; Casos recuperados 1.112.739; Óbitos confirmados 28.090.
- Comparação dos índices do 1º e do 30º lugares, Uberlândia e Januária: 279,6/56,1 = 4,98.
- Manchetes:
G1/JH, 10/4/21: "EUA têm alta de casos de Covid, mas vacinação maciça derruba mortes e gravidade".
- Folha de São Paulo, 10/4/21: "Coronavírus - Jovens na UTI já são maioria e necessidade de ventilação mecânica bate recorde" - "Total de internados em unidades de terapia intensiva sem comorbidades atinge maior patamar. Em março, 52,2% das internações nas UTIs do Brasil se deram para pessoas até 40 anos; e o total de pacientes que necessitaram de ventilação mecânica atingiu 58,1%. Ambas as taxas são recordes, segundo dados da plataforma UTIs Brasileiras, da Amib (Associação de Medicina Intensiva Brasileira)".
- G1/JH, 12/4/21: "OMS alerta para sétima semana seguida de aumento de casos de Covid-19. Segundo diretor-geral, ainda estamos longe do fim da pandemia; mundo registrou 4,4 milhões de novos casos da doença na última semana".
- Estadão, 12/4/21: "Pandemia sofre aumento exponencial e não será freada apenas com vacinas, diz OMS. Entidade diz que governos e populações não podem depositar todas as suas apostas nos imunizantes". "Não se enganem. As vacinas contra a Covid-19 são um instrumento vital e poderoso, mas não são o único instrumento", disse, defendendo medidas como o distanciamento social e o uso de máscaras para conter os contágios".

A luta continua. Todo o cuidado é pouco com esse terrível e traiçoeiro coronavírus e suas variantes. Que Deus nos abençoe e proteja contra todo mal.

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85602
De: Manoel Hygino Data: Terça 13/4/2021 07:39:47
Cidade: Belo Horizonte

A nova confreira

Manoel Hygino

Eram quatro candidatos, com currículos robustos, adjetivo tão na moda: Antônio Júlio de Menezes Neto, Marlon Moraes de Freitas, Maria Esther Maciel e Renan Antônio da Silva, com biografias e bibliografias ricas, atividades até em outros países. Algo muito bom.
Mas os votos computados durante a eleição definiram a terceira mencionada para ocupar a cadeira nº 15, da Academia Mineira de Letras, vaga desde o falecimento do confrade Bonifácio Andrada. Ele sucedeu a Moacyr Andrade, o jornalista Odair de Oliveira e o desembargador Hélio Armond Werneck Torres. A cadeira teve como fundador Dilermando Cruz e como patrono Bernardo Guimarães.

Nomes estes, como se observa, da mais alta representatividade, e a que a nova acadêmica acrescentará fulgor à bancada feminina do sodalício, composto de acadêmicas de provado prestígio por intensa atividade no campo das letras. Deste modo, Maria Esther Maciel oferecerá sua contribuição, avalizada pela atuação em centros literários importantes no Brasil e no exterior, e pela experiência em seus quinze livros já publicados, em diferentes gêneros.
Não vou referir-me aos muitos livros que Maria Esther Maciel já editou, tampouco ao que já escreveu para jornais e revistas. Nem me arvoro a relacionar os cursos que já fez no Brasil e fora, porque senão ocuparia todo o espaço. Vou dizer, simplesmente, que ela é uma escritora rara em seu mister, capaz de agradar ao leitor, o essencial, portanto.
É o que se sente e se confirma com seu “Longe, aqui. Poesia incompleta (1998-2019), lançado há dois anos, que consolida seu prestígio e a manifestação da crítica, desde que saiu de sua Patos de Minas, transferindo-se para Belo Horizonte.
No volume, ela evoca Zenóbia, nascida na Fazenda Palmyra, que se mudou para Beagá, tornando-se bióloga, especializada em Botânica, contendo pequena enciclopédia de animais e plantas, quase todos inéditos.
Conta Maria Esther: “Em 1987, Zenóbia conheceu na rua uma mulher que vendia palavras. Eram todas inventadas. Encantou-se com “lágrima”. Comprou-a, sem alarde. Porém, mais tarde, soube que essa era uma palavra roubada”. Acácia Mirabilis foi o nome que Zenóbia usou quando publicou o seu livro sobre os milagres de Santa Clara. Já ao escrever sobre Teresa d`Ávila, escolheu o nome Notylia. Descobriu-o quando pesquisava orquídeas numa ilha que inventou no dia de sua maior alegria”.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85601
De: Gustavo Mameluque Data: Segunda 12/4/2021 16:33:53
Cidade: Montes Claros  País: Brasil
E-mail: gustavomameluque@gmail.com

Neste momento 7 pequenos aviões e ultraleves sobreveiam os céus de Montes claros emA última homenagem a Américo Martins Filho, colaborador da Aviação em nossa cidade e incentivador do Aeroclube Flamarion Wanderley e também fundador do Ex Jornal de Notícias nas décadas de 1970/80. Ambientalista, Jornalista e historiador tem um acervo memorável da Imprensa local e dexia sua marca de empreendedor e homem de visão.Ameriquim , como era chamado pelos mais próximos, deixa um legado também no Instituto Histórico e Geográfico da cidade do qual fazia parte.
Gustavo Mameluque- Colunista do montesclaros.com

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85600
De: José Ponciano Neto Data: Segunda 12/4/2021 10:24:38
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

Faleceu nesta manha, mais um ilustre montesclarense.

Comunico o falecimento do jornalista, fazendeiro e escritor AMÉRICO MARTINS FILHO. Estava com Covid-19 e complicações dos rins

Américo Martins era viúvo da Dona Rosangela Veloso Assis Martins, tinham três Filhos: Alexandre (in memoriam) – Frederico e Ângela Assis Martins.

Foi fundador do “Jornal do norte”, deixa um acervo precioso de material do jornalismo - Tinha como hobby, colecionar veículos antigos, criar cães e gatos – deixa um legado indiscutível no jornalismo e na agropecuária, era um guardião da imprensa montesclarense.

Era neto do Capitão José Martins Ribeiro e Dona Etelvina Cangussú Baleiro Martins.

Era membro do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros.

XII/04/21
(*) José Ponciano Neto é Escritor - historiador Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85599
De: Afonso Cláudio Data: Sábado 10/4/2021 11:53:49
Cidade: Montes Claros/MG

Pandemia do novo coronavírus

Comparação dos aumentos percentuais dos 20 primeiros países da classificação da Organização Mundial da Saúde, em ordem decrescente, referentes às mortes por coronavírus entre 03/04/2021, 7h40m e 10/04/2021, 8h23m:

Classificação 10/04/Países/Aum. % mortes/Classif. 03/04

1º Ucrânia 7,68% (passou de 35.729 para 38.472 mortes) 2º
2º Brasil 6,25% (de 328.206 para 348.718) 1º
3º Polônia 6,02% (de 54.165 para 57.427) 3º
4º Turquia 4,90% (de 31.892 para 33.454) 5º
5º Peru 3,73% (de 52.331 para 54.825) 9º
6º Tchéquia 3,18% (de 26.765 para 27.617) 4º
7º Itália 2,95% (de 110.328 para 113.579) 6º
8º Indonésia 2,91% (de 41.151 para 42.348) 10º
9º Índia 2,64% (de 164.110 para 168.436) 12º
10º Argentina 2,37% (de 56.023 para 57.350) 14º
11º Colômbia 2,36% (de 63.777 para 65.283) 11º
12º Rússia 2,23% (de 98.363 para 100.554) 7º
13º Irã 1,85% (de 62.876 para 64.039) 18º
14º França 1,82% (de 95.683 para 97.422) 8º
15º Alemanha 1,76% (de 76.940 para 78.297) 15º
16º México 1,55% (de 203.854 para 207.020) 13º
17º Estados Unidos 1,26% (de 554.103 para 561.074) 17º
18º Espanha 1,04% (de 75.541 para 76.328) 16º
19º África do Sul 0,53% (de 52.946 para 53.226) 19º
20º Reino Unido 0,18% (de 126.816 para 127.040) 20º

- 3 maiores percentuais: 1º Ucrânia 7,68%, 2º Brasil 6,25% e 3º Polônia 6,02%.
- 3 menores percentuais: 18º Espanha 1,04%, 19º África do Sul 0,53% e 20º Reino Unido 0,18%.
- Mudanças de posições, em relação à classificação de 03/4/21, de maior destaque: Rússia (melhorou 5 posições, passando do 7º para o 12º lugar). França (melhorou 6 posições, do 8º para o 14º) e México (melhorou 3 posições, do 13º para o 16º). Peru (piorou 4 posições, do 9º para o 5º). Índia (piorou 3 posições, do 12º para o 9º). Argentina (piorou 4 posições, do 14º para o 10º) e Irã (piorou 5 posições, do 18º para o 13º).
- Classificação da OMS hoje, referente aos 20 primeiros países e que inclui casos confirmados, mortes e casos recuperados: 1º Estados Unidos, 2º Brasil, 3º Índia, 4º França, 5º Rússia, 6º Reino Unido, 7º Turquia, 8º Itália, 9º Espanha, 10º Alemanha, 11º Polônia, 12º Colômbia, 13º Argentina, 14º México, 15º Irã, 16º Ucrânia, 17º Peru, 18º Tchéquia, 19º Indonésia e 20º África do Sul.
- Totais referentes ao Mundo hoje: Mortes 2.915.972; Casos confirmados 134.719.328; Casos recuperados 76.508.893.
- Manchetes:
montesclaros.com, 9/4/21, 6h09: "Brasil teve, ontem, 4.249 mortes na pandemia (recorde) e 86.652 novos casos confirmados. Vacina distribuída vai a 45,2 milhões, com 24,8 milhões aplicadas".
SBT, 9/4/21, 20h25: "Araraquara tem 4º dia sem mortes por Covid-19. Cidade paulista decretou fechamento total em fevereiro".
G1/JH, 7/4/21: "Em Serrana/SP internações e casos graves de Covid despencam nos últimos dias. Vacinação em massa na cidade faz parte de pesquisa do Instituto Butantan para avaliar efeitos da Coronavac".
- Continuemos nos prevenindo contra as infecções provocadas pelo coronavírus, seguindo as recomendações para ficar em casa, usar máscara, lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool em gel com frequência, higienizar objetos e ambientes, manter distância de 2 metros de outras pessoas, evitar aglomerações, antes, durante e depois da vacinação.
E que o Pai Nosso nos livre de todo mal.

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85598
De: Hildebrando Data: Sábado 10/4/2021 10:46:27
Cidade: M. Claros

M. Claros declara que recebeu 81.829 doses da vacina e aplicou 46.707, em 37.187 pessoas
Quarta 07/04/21 - 17h45

Os dados acima - deste montesclaros.com - são das 17h45m de quarta-feira, dia 7.

São os últimos dados divulgados pela Prefeitura de M. Claros.

Se há outros, confiáveis, procurei e não encontrei, o que não está sendo fácil, pois não há regularidade nem constância nas informações acerca da pandemia em M. Claros. O que observo meticulosamente.

Uma simples conta de aritmética conclui: pelos números divulgados, sobram 35.122 vacinas.

Digo isto, para acrescentar: pessoa amiga foi hoje receber a vacina. No drive- thru do Shopping, foi ela informada de que, nesta semana, são chamados à vacina ainda as pessoas de 65 anos, acima.

O amigo, ao ser vacinado hoje, pouco antes das 10h, observou que havia 1 só das barracas ativa, e são cerca de 10 em funcionamento rotineiro.

Notou ainda que, por 20m, tempo que permaneceu no local, apenas ele - e mais ninguém - estava ali se vacinando. Os atendentes, sempre gentis, eram cerca de uma dúzia, no total.

Todos sabem que os grupos prioritários, em espera, também seguem aflitos, esperando a sua hora.

Brotam as perguntas:

Por que não há pessoas - em quantidade - para receber a vacina? Falta divulgação?

Se há vacinas e não há pessoas que se apresentem, por que não convocam pessoas do grupo imediatamente seguinte, uma vez que a fila da aflição é enorme?

São perguntas muito intrigantes, para uma hora grave e dolorosa.

O que está havendo? Passamos a ignorar os perigos e a própria morte?

Faço as perguntas, com o respeito que a circunstância impõe.

Valha-nos Deus! - ouço amigo português bradar.



Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85597
De: Manoel Hygino Data: Sábado 10/4/2021 08:20:48
Cidade: Belo Horizonte

Esta hora sofrida

Manoel Hygino

Há poucos dias, em Brasília, o presidente da república declarou que o governo não pode seguir pagando auxílio emergencial, porque isto “custa para toda a população e pode desequilibrar nossa economia”. Tem razão, mas a posição não resolve o problema.
Acrescentou: “o Brasil tem que voltar a trabalhar”. Também tem razão, mas é preciso que o próprio governo aja e abra vagas para trabalho, buscando investimentos aqui mesmo, porque lá fora ficou difícil depois do descrédito a que chegamos pelos erros de nossa política diplomática.
A taxa de desemprego no trimestre encerrado em janeiro foi de 14,2%, a pior para o período desde 2012. Bem verdade que o contingente de brasileiros ocupados chegou a 86 milhões de pessoas, isto é, 1,7 milhões mais, relativamente ao trimestre terminado em outubro. A maior parte veio da população informal – empregos sem carteira assinada no setor privado, os trabalhadores por conta própria sem CNPJ e os domésticos sem carteira.
E curiosamente, só recentemente descobrimos que a nação tinha 37 milhões de “invisíveis” para o Estado, governo e sociedade. Não fora bastante a estrutura de desigualdade, a pandemia e o redemoinho federal produzindo mais pobreza e indigência, representando mais miséria, fome e pobreza.
E o brasileiro consome menos: as classes C e D diminuíram suas compras em 28% em fevereiro sobre janeiro, segundo pesquisa. Os dados por região apontam que o maior recuo foi no Sudeste, com queda de 31%. Curiosamente, o Ministério do Exterior do Chile revela aumento de 24% nas exportações de vinho para o Brasil, com US$ 185 milhões de receita. Avelã exportou para cá mais de 690% de aumento.
Quem esperava um milagre com o auxílio emergencial já começado verificará que pouco resultará. Será uma decepção, porque a inflação reduziu o poder de compra e, em Belo Horizonte, a cesta básica teve alta de 22,8% em um ano. Não só isso: há milhares de vulneráveis mais, identificados ou não.
Não será fácil vencer esta fase da guerra que nos aflige e que exige colaboração e sacrifício de ponderáveis parcelas da sociedade, que fazem de conta que tudo está às mil maravilhas. Prova está na sucessão de baile, e aglomerações alegres de toda natureza que se repetem nos fins de semana, enquanto a Covid ceifa vidas inapelavelmente. Falta de solidariedade ou ignorância, pura e simples?

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85596
De: Afonso Cláudio Data: Quinta 8/4/2021 17:49:11
Cidade: Montes Claros/MG

"Tragédia - Estudante morre depois de levar choque em fone de ouvido. No momento da descarga elétrica, Danilo usava os fones ligados a um computador, enquanto estudava. Ele sofreu uma parada cardíaca." - Correio Braziliense/EM, 06/04/2021.

A matéria do Correio Braziliense, reproduzida pelo Uai/EM, informa sobre um acidente em que faleceu um técnico de informática e estudante de direito, Danilo Maurício Alves Xavier, de 30 anos, em Nova América (Goiás), quando usava um fone de ouvido ligado a um computador.
É muito provável que o computador estivesse ligado a tomada de energia elétrica. Deve ter havido alguma descarga com corrente elétrica de maior intensidade, através do fone de ouvido, que atingiu um órgão vital dele (cérebro ou coração, por exemplo) e ele não suportou.
A matéria não dá muitos detalhes, até porque o acidente está ainda sendo investigado pela Polícia Civil, mas serve de alerta para todos nós: evitar usar, desde já, fone de ouvido, ligado a dispositivo eletro-eletrônico conectado à tomada de energia elétrica fornecida pela rede de distribuição da concessionária (no nosso caso a CEMIG), como só usar celular que estiver também desconectado de tomada/rede de distribuição. É prevenção de acidentes. Deus nos abençoe e livre de todos os perigos.

Afonso Cláudio de Souza Guimarães - Engenheiro Eletricista

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85595
De: Isaias Caldeira Data: Quinta 8/4/2021 11:11:13
Cidade: MontesClaros-MG.
E-mail: isaias.caldeira@yahoo.com.br

(Isaías Caldeira)

Moc sob o influxo da lua
acaso cheia.
Poderia ser minguante,
mas, lua que clareia,
luz em si,
ou sonho dos amantes.

(Deus meu!
Na roça,
um whisky,
uma lua cheia
e então
o mundo dos avós,
com o mesmo encantamento,
desenha no terreiro
as mesmas ilusões).

Outros virão.
A lua permanece.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85594
De: Afonso Cláudio Data: Quinta 8/4/2021 10:04:52
Cidade: Montes Claros/MG

Pandemia nos Estados brasileiros

Tendo feito a classificação em ordem decrescente dos índices de mortes por 100 mil habitantes, nos Estados e Distrito Federal, do Brasil, devidas à pandemia do coronavírus, a partir de informações publicadas pelo g1.com.br/coronavirus, em 06/04/2021, 20h, apresento o resumo a seguir.

Principais destaques, comparando com a mensagem 85582, de 01/04/2021:
- Minas Gerais desceu 1 posição. Voltou para o 24º lugar, com 121,8 mortes por 100 mh (melhorou). O Acre subiu 4 posições, do 22º para o 18º lugar, com 148,1 mortes por 100 mh (piorou).
- 10 Estados não mudaram de posição e outros 15 subiram ou desceram de 1 a 3 posições.
- 5 Estados com maiores nºs. absolutos/mortes p 100mh/class. 7/4
São Paulo 78.554 171,1 10º
Rio de Janeiro 38.040 220,3 5º
Minas Gerais 25.795 121,8 24º
Rio Grande do Sul 21.018 184,7 8º
Paraná 17.568 153,6 16º
- 5 Estados com menores nºs. absolutos/mortes p 100mh/class. 7/4
Acre 1.306 148,1 18º
Amapá 1.346 159,1 14º
Roraima 1.367 225,7 4º
Tocantins 2.133 135,6 19º
Sergipe 3.642 158,4 15º
- Comparação do 1º com o 27º lugar (Amazonas x Maranhão): 292,8/89,3 = 3,28.
- Índice do Brasil: 337.364 mortes; 160,5 mortes/100mh
- Manchetes:
1) G1, 6/4/21: "Mais um recorde trágico. Pela 1a. vez, Brasil registra 4 mil mortes por Covid num dia. Mais de 170 por hora, 3 por minuto. Marca só havia sido atingida pelos EUA. 4.211 mortes por Covid em 24h".
2) Reuters/MSN, 7/4/21: "Brasil é uma `bomba-relógio` e caminha para se tornar pior país do mundo em mortes por Covid".
3) G1/MG2, 7/4/21: "Estado bate mais um recorde de registros de mortes por Covid. 508 mortes foram registradas em 24 horas".
4) montesclaros.com, 6/4/21, 6h23: "Chile fecha fronteiras aéreas e terrestres, por 1 mês".
Comparações:
Mortes/100mh: 6/4/21 Chile 124,2; Brasil 157,1; 5/4/21 Minas Gerais 121,5; Montes Claros 150,2.
5) G1/JH, 7/4/21: "Araraquara/SP, que passou por um confinamento rígido, ficou dois dias seguidos sem registrar mortes por Covid". "Em Serrana/SP, internações e casos graves de Covid despencam nos últimos dias. Vacinação em massa na cidade faz parte de pesquisa do Instituto Butantan para avaliar efeitos da Coronavac".

Embora as notícias sobre a pandemia sejam extremamente graves e tristes, não podemos "jogar a toalha", ao contrário, toda a nação brasileira deve respeitar a ciência, os governantes responsáveis e bem intencionados, os especialistas e autoridades da saúde. Não percamos a esperança, o pensamento positivo e muito menos a fé de que, com as bênçãos de Deus sairemos desta, da morte para a vida, pois Ele é o Deus da Vida. E "Se Deus é por nós, quem será contra nós?".

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
08/04/2021 - Oitava da Páscoa

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85593
De: Isaías Caldeira Data: Quarta 7/4/2021 20:10:28
Cidade: Montes Claros-MG
E-mail: isaias.caldeira@yahoo.com. br

BH nao tem praias ou locais públicos acolhedores. Então ,inventamos os bares, universo onde mesas e cadeiras agasalham braços que, à míngua de outros espaços de acomodação, se entrelaçam, emendando calçadas e ruas, num microcosmo de vozes e gestos amorosos e fraternos. Mas os tempos são outros. Cadê os beijos dos amantes, naqueles enlevos que os álcoois exacerbam, ou mesmo encorajam os tímidos aos passos seguintes , em direção à conquista, onde os bares e cafés serviam às expansões sentimentais? Cadê o burburinho das ruas cheias?Dos camelôs e ambulantes, que fizeram da cidade de todos os mineiros uma representação das velhas urbes orientais? As galerias cheias, a feira de domingo, espaço de artes e lazer, onde Minas se encontra e pulsa com o mesmo sentimento de mineiridade, cadê?Quem devastou nossa história, nossa hospitalidade, nosso acolhimento a todos, mineiros ou não, que nos fazia abrir as portas das nossas casas ao estrangeiro desconhecido, mal nossas mãos se apertavam num gesto indez, nos tornando irmãos desde a epigênese da infância? Cadê Minas? Cadê os Gerais? Um caudilho, desses que não passam de estrume na história, entendeu de roubar nossa identidade, feita de amor e simplicidade, de aconchego e abraços, nos enclausurando numa ilha de tristeza. Belo Horizonte, síntese do Brasil, coração multifacetado, onde o país inteiro se resume, agora é silêncio, tristeza e solidão. Ruas e praças desertas . Nem homens nem ideias. Minas não há mais, como disse o poeta mais mineiro de todos os tempos. Mas o que era só licença poética, ganhou vida e se fez tragédia , sob o silêncio do povo mineiro, não mais como virtude de uma gente trabalhadora, mas como a escatologia de uma população submissa e medrosa, que não tem mais voz e, calada, perde sua identidade e destrói sua história. Pobre Minas, liberdade agora é só uma palavra na bandeira , nada mais. O pior é que não se vislumbra alguém capaz de reerguer nosso estandarte, mesmo que tardiamente.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85592
De: Manoel Hygino Data: Quarta 7/4/2021 07:55:59
Cidade: Belo Horizonte

A República Lusa

Manoel Hygino

A República no Brasil se proclamou em relativa paz. Em 15 de novembro de 1889, o imperador se encontrava em Petrópolis e foi chamado à corte. Quando chegou, horas após, foi informado de que se instalara. D. Pedro II teve uma conferência de 5 minutos com o Visconde de Ouro Preto. Este lhe pediu a demissão coletiva do ministério.
Logo nas primeiras horas da manhã, contudo, os empregados que se dirigiam ao trabalho ouviram o tropel de cavalaria. Às 10h, estudantes davam vivas à República na rua do Ouvidor. Às 17h, o fato estava consumado. Os militares tinham feito o novo regime, sem que uma voz se levantasse contra ela. Mas em Portugal foi diferente.

Quem conta é Caio Boschi, professor aposentado de História da UFMG e titular da PUC-MG, doutor em História Social pela USP, vice-presidente da Academia Mineira de Letras. Em oportuno ensaio, põe os pingos nos is e isso interessa aos portugueses e aos antigos colonos.
Ele se baseou em documentos oficiais das chancelarias do Brasil e de Portugal, e seu estudo foi divulgado pelo site do sodalício. Preparava-se o centenário da abertura dos portos do Brasil às nações amigas, ocorrido em 1808, programando-se uma grande exposição comemorativa no Rio de Janeiro.
Hermes da Fonseca, eleito presidente, encontrava-se na Europa, e, mais especificamente, em Portugal, em viagem particular.
Em 4 de outubro de 1910, Costa Mota, enviado extraordinário do Brasil a Lisboa, encaminhou ao seu Ministério, no Rio de Janeiro, mensagem preocupante: “Rebentou esta noite uma revolução. Alguns regimentos se passaram para os revolucionários. Cruzador São Rafael insubordinou-se. Houve batalha nas ruas durante toda noite. Agora, nove horas da manhã, houve fuzilaria em diversos pontos da cidade. Situação gravíssima. Marechal Hermes da Fonseca do exército brasileiro está ainda no Palácio de Belém”.
Os Republicanos tinham urdido um plano amplo. Hermes teve de manter-se no encouraçado São Paulo por dois dias, esperando a situação se definir. Para despedir-se dele, compareceu ao navio o presidente do governo provisório, Teófilo Braga, seu amigo e escritor, juntamente com dois ministros. Mas se assinalou que o encontro tivera caráter particular. Somente no dia 7, o chanceler Rio Branco, na capital brasileira, recebeu um telegrama dizendo que Hermes partira no dia anterior. Enfim, instalada a República! O ensaio de Caio Boschi lança luzes sobre os últimos momentos da monarquia portuguesa.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85591
De: José Ponciano Neto Data: Terça 6/4/2021 15:27:57
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

OS ABSURDOS QUE DESDENHAM O SOFRIMENTO DIANTE À PANDEMIA .

Na condição de Cristão, tenho certeza que muitos estão sem entender, a falta de respeito e da fraternidade que vêm aumentando no Brasil. A audácia não tem precedência - de repente uma noticia desagradável.

Mesmo com o agravamento alarmante da crise na saúde pública, a propagação descontrolada da pandemia – da violência - dos acidentes - dos procedimentos cirúrgicos, pontos que consequentemente aumenta exponencialmente do numero de casos de mortes - muitos absurdos vem acontecendo – ou seja, estão “passando as suas boiadas” sem dó ou piedade.

Os mandatários e os políticos transversais estão trabalhando só visando “conflitos de interesses” - ideologia religiosa ou política.

Vamos aos exemplos de desrespeitos importunos:
A CÂMARA MUNICIPAL DE MONTES CLAROS abriu um “Processo Licitatório Nº 18/2021 Pregão Presencial Nº 06/2021 - OBJETO: Contratação de empresa especializada para locação de 13 (treze) veículos de médio conforto a serem utilizados pelos vereadores da Câmara Municipal de Montes Claros”. Valor da licitação R$ 1.050.000,00 – que daria para comprar 131.000 cestas básicas ou construir 18 casas populares para os mais necessitados, vitimas desta pandemia. - Fica a pergunta: é hora para uma licitação dessas, em meio uma crise humana? - O uso dos veículos, quem controla? – Inclusive, há denúncias (sem as devidas comprovações) de uso indevido dos veículos foram contratados anteriormente. - Seria de grande valia a apuração, antes de uma nova contratação! - Por enquanto, este processo foi cancelado (em 05/04/21) diante de impugnações apresentadas.

A CÂMARA FEDERAL aprovou um aumento “inadmissível” de 171% para o REEMBOLSO EM GASTOS COM A SAÚDE das famílias dos deputados; de R$50.000,00 passa a ser R$135.400,00 que serão usados para gasto com procedimentos médicos não cobertos pelo Plano de Saúde da Casa Federal. Coincidentemente, 171%, enquadram com o famigerado crime “171” (infração penal contra o patrimônio seja ele particular ou público).

STF: - Agora esta briga de interpretações acerca dos fechamentos de Templos. O neófito Kassio Nunes quer abrir, como já determinou, e, o decano Gilmar Mendes determinou o fechamento, são contrapontos que desrespeitam a dor que o povo vem sentindo. Um quer privilegiar um seguimento religioso, enquanto o outro se diz defender os itens dos protocolos que estão apregoados nas leis. Em suma: O DÍZIMO É MAIS IMPORTANTE QUE A VIVA.

A princípio, parte da “imprensa” estar confundindo TEMPLO com IGREJA – Templo, é físico, um espaço com paredes, um local para rituais, como uma SINAGOGA – IGREJA são os fiéis que reúnem dentro de um Templo, ou em lugares abertos para adorar o Jesus Cristo ou a um Deus especifico.

Outra coisa que estar chamando atenção neste descontrole, é o numero de famílias que está sofrendo com os aumentos exorbitantes dos alimentos e do Gás de cozinha - famílias que, na falta do gás (GLP), sai para cortar lenhas nas matas. Porém, a legislação ambiental vigente não permite; fica a dona de casa vulnerável a uma multa com valores fora de alcance financeiro. Em muitos casos tem uma cesta básica em casa, porém, não tem como cozinhar. Tá acontecendo!

Para finalizar: Todos pensando em 2022. – Novamente está surgindo o “Homo neanderthalensis”. Este sem coração e falso! Para ele, não importa a vida dos que sofrem nas UTI’s – familiares que sofrem com as perdas dos entes – da família que não tem emprego – que não tem o básico, a “comida”.

ESTAMOS DIVIDIDOS: entre a vida e a morte – o alimento e a fome – as carreatas hipócritas e a caminhada desassistidas – entre os católicos e os protestantes – entre o Butantã e a Fiocruz – entre a política e a ciência e, entre o isolamento social e o desorientado comércio.

O Brasil dividido como no Judô – as faixas que mandam – verde; amarela; vermelha; roxa. A última é a faixa preta (um laço de luto). - Você escolhe!

Estamos numa cena tórrida, onde os protagonistas são o negacionismo e a boiada que vai passando.

Quem for mais forte sobrevirá.

Aos vulneráveis, só resta Deus!

06/IV/21
(*) José Ponciano Neto é historiador membro da Comissão de Geografia e Ecologia do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros e Vice-presidente da Academia Maçônica de Letras do Norte De Minas.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85590
De: Afonso Cláudio Data: Terça 6/4/2021 12:31:28
Cidade: Montes Claros/MG

COVID-19 EM MINAS GERAIS

Classificação dos 30 municípios, entre os de maiores populações do Estado, relativa ao índice de mortes por 100 mil habitantes, em ordem decrescente, a partir de dados extraídos do Informe Epidemiológico de 05/04/2021, publicado pela Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais:

Classif. 5/4/Município/Mortes/Mortes por 100 mh/Classif. 29/3/Alterações

1º Uberlândia 1.822 263,5 1º
2º Governador Valadares 713 254,7 2º
3º Araguari 289 246,4 3º
4º Caratinga 171 185,74 4º
5º Coronel Fabriciano 205 185,69 5º
6º Ipatinga 486 184,5 6º
7º Juiz de Fora 1.017 178,8 7º
8º Patos de Minas 267 175,1 8º
9º Itabira 199 165,7 13º P4
10º Uberaba 544 162,9 9º M1
11º Curvelo 118 147,3 14º P3
12º Betim 643 146,35 10º M2
13º Contagem 971 146,26 11º M2
14º Belo Horizonte 3.378 134,5 12º M2
15º MONTES CLAROS 537 131,2 16º P1
16º Teófilo Otoni 171 121,6 15º M1
17º Varginha 154 113,6 17º
18º Pouso Alegre 169 112,1 20º P2
19º Ibirité 194 107,6 18º M1
20º Poços de Caldas 167 99,8 19º M1
21º Santa Luzia 211 96,3 21º
22º Divinópolis 226 94,9 25º P3
23º Ribeirão das Neves 307 91,7 22º M1
24º Passos 104 90,7 24º
25º Sabará 117 85,8 23º M2
26º Janaúba 48 67,0 26º
27º Vespasiano 78 61,1 27º
28º Sete Lagoas 133 55,5 28º
29º Pirapora 30 53,2 29º
30º Januária 25 36,9 30º

- 8 municípios com mais de 200 mil habitantes e índices superiores ao de Montes Claros: Governador Valadares, Uberlândia, Juiz de Fora, Uberaba, Betim, Contagem, Belo Horizonte e Ipatinga.
- 4 municípios com mais de 200 mil habitantes e índices inferiores ao de Montes Claros: Ribeirão das Neves, Divinópolis, Santa Luzia e Sete Lagoas.
- Convenção das alterações, em comparação com a classificação de 29/3/21: M1 e M2 = melhorou 1 ou 2 posições; P1, P2, P3 e P4 = piorou 1, 2, 3 ou 4 posições.
- Principais destaques: Itabira (piorou 4 posições), Curvelo e Divinópolis (pioraram 3 posições).
- Montes Claros aparece hoje no 15º lugar do quadro acima, com 537 mortes e 131,2 mortes/100 mh. No entanto, conforme informação de ontem da Secretaria de Saúde da Prefeitura deste município, o número mais recente de mortes é 615, correspondendo a 150,2 mortes/100 mh, índice superior ao 11º lugar de hoje (147,3, de Curvelo).
- Percentual da soma das populações dos 30 municípios acima, em relação à população do Estado: 43,52%.
- Percentual da soma das mortes dos 30 municípios acima, em relação às mortes do Estado: 52,47% (13.493/25.713).
- Dados referentes ao Estado em 05/04/2021: Casos confirmados 1.159.039; Casos recuperados 1.033.692; Óbitos confirmados 25.713.
- Comparação dos índices do 1º e do 30º lugares, Uberlândia e Januária: 263,5/36,9 = 7,14.
- Números de mortes em Minas Gerais, devidas à Covid-19: 30/1 14.819 (a); 24/2 17.974 (b); 31/3 24.332 (c);
b - a = 3.155; c - b = 6.358. (6358/3155 - 1) x 100 = +101,5%. Portanto, em abril/21, devem ser adotados todos os procedimentos preventivos possíveis, já do conhecimento geral, para se evitar este crescimento tão elevado dos óbitos, principalmente de fevereiro para cá.
Que o Pai Nosso nos livre de todo mal.

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85589
De: Manoel Hygino Data: Terça 6/4/2021 07:59:22
Cidade: Belo Horizonte

Pós Semana Santa

Manoel Hygino

Em 2021, o transcurso da Semana Santa, a que os cristãos devotam especial carinho e respeito, se deu no ápice da pandemia que deixou o espantoso saldo superior a 330.000 mortes no Brasil, pelas quais choram pessoas de todas as religiões.
Foi a semana mortal no Brasil, pela sexta vez consecutiva e a previsão do futuro é ainda insegura e frágil. De certo, realmente, somente, que a Semana Santa passou, mas o terrível flagelo desta segunda década de dor continua.
Nestes dias, os cristãos se dedicaram às preces e às meditações, embora segmentos sociais ou grupos se voltassem para a prática de atos contrários ao espírito de solidariedade que deveria predominar entre os homens, sobretudo diante da adversidade.
Evocamos então, Jesus, que não procurou a morte em Jerusalém, mas perseguiu com devoção inflexível um caminho que o levou ao sacrifício, de que não tentou escapar. Como sustentou o rabino Gamaliel ben Gamaliel, lá pelos anos 40 depois de Cristo, ele não tinha ambições políticas, jamais projetara um levante popular, “quer na esperança de que sua morte provocasse uma”.
Gamaliel lembra fatos e pessoas, inclusive que Jesus – ou Joshua – alimentou uma multidão, tal como Elias o fizera, e que operava para um homem ressurgir dos mortos. Ainda que caminhou sobre a água, o que nenhum profeta fizera antes. “Outros dizem que sua linhagem remontava a Abraão, mas sustentam que ele não foi gerado de pai humano”.
Gamaliel ben Gamaliel acrescenta: “Seja como for, esse Joshua era inofensivo. Mas, apesar de tudo, uma pessoa que chamava a atenção, e era mesmo estranha, sobre quem se sabia muito pouco. A discussão sobre se o homem Joshua foi ou não profeta é, por fim, estéril”.
Joshua disse: “Fazei ao próximo aquilo que desejais que vos façam”. Foi honrado e se tem de dizer que ele se situou na forte linhagem dos profetas e “o desprezo era sua única atitude em relação as pessoas que fazem exibições públicas de vaidade”. Ensinava que “quem olha o irmão com raiva no coração, já o matou”.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85588
De: Silio Jader Data: Segunda 5/4/2021 20:01:51
Cidade: Sao Paulo
E-mail: siliojader@gmail.com

Fiquei muito satisfeito com seu comentário. Que bom que estou conhecendo, ‘a distância , mais um conterrâneo. Você viu que sou de Salinas mas de Montes Claros também onde deixei um “pedaço “ de mim . Muito obrigado pela gentileza de me ler . Um abraço

***

Caro Felisberto No meu pronunciamento anterior omiti o seu nome . Queira desculpar. . Ainda estou acostumando com o site . Por favor me trate por você. Ok ? Se quiser mande o seu WhatsApp ou e-mail para a gente permanecer em contato Um abraços
iliojader@gmail.com

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85587
De: Felisberto Data: Segunda 5/4/2021 18:25:33
Cidade: Goiânia

Prezado Senhor Silio Jader (MS 85586 )
Li com muita atenção e porque nao dizer, emoçao, a sua mensagem sobre o Dr. Luiz de Paula Ferreira.
Diferentemente do senhor, eu nao so conheci como o vi pessoalmente algumas vezes. Na epoca, decada de 60, eu ainda jovem, trabalhava em um escritorio de advocacia em Montes Claros, minha cidade natal, dada a amizade dele com os patroes, ele sempre frequentava aquele local.
A sua mensagem, cronica, tem um sentido poetico, e me encheu de recordações e saudade da minha terra amada, da qual encontro-me ausente, há mais de trinta anos.
Faz isso mais vezes, brinda-nos com mais mensagens disso tipo.
Abraços

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85586
De: Silio Jader Data: Segunda 5/4/2021 17:51:31
Cidade: São Paulo /SP
E-mail: siliojader@gmail,com

LUIZ DE PAULA

Silio Jader


siliojader@gmail.com

No natal de 1960 desembarquei em Montes Claros, procedente de Salvador, para fixar residência e cuidar da saúde, então solteiro, já que meus pais tinham, para lá mudado, vindos de Salinas onde nasci.
Muito bem acolhido acabei afeiçoando ao lugar e dividi minha naturalidade de forma a munir-me um pouco da caraterística dos nascidos nos “Claros Montes” ao aconchegar-me sob o símbolo do seu brasão “sub umbra alarum tuarum”. Quando deixei a cidade 5 anos depois já tinha constituído família e era pai de duas meninas autênticas filhas da terra.
Tive oportunidade de interagir com notáveis personalidades locais e falo aqui de uma delas. Trata-se de Luiz de Paula, que embora nascido noutro lugar, como eu, dividiu seu coração a duas cidades e tornou-se Montesclarense autêntico. Homem de quatro costados conforme nós sertanejos gostamos de mensurar os grandes.
Jamais falei, frente a frente, com Luiz de Paula para absorver diretamente o tanto que ele era capaz de ensinar mas com frequência fui interlocutor dele, à distância, quando exercia as funções de Ombudsman do Banco Real aqui em São Paulo. Ele então cliente da Agência de Montes Claros, costumava telefonar-me, o que muito me honrava, e nossa conversa a princípio sobre assunto de banco terminava todas as vezes com o motivo inicial esquecido.
Nada mais agradável que falar com ele. Jorrava elegância, cordialidade, inteligência, tranquilidade e saber. Ignorava minha naturalidade de Salinas, cidade irmãzinha ali mesmo do norte de Minas, e costumava repetir que Montes Claros era privilegiada porque tinha um filho importante para defendê-la e trabalhar incansavelmente por ela, nos grandes centros de decisão. Citava-me então – pobre de mim - no Banco Real em São Paulo, Darcy Ribeiro no Rio de Janeiro e outros personagens influentes em diversos lugares. Não cabia em mim de tanto orgulho. Como me comparar – eu tão pequeno – com cidadãos tão proeminentes?
Tal era a espontaneidade de nossos contatos que cedo abandonei o formal tratamento de Doutor . Quando Luiz de Paula me chamava meu dia estava ganho. Conversávamos animadamente, sem sentir o tempo passar, e ao final saía mais “rico” do que entrei e com a sensação de lucro auferido. Tinha ouvido a voz da experiência e da maturidade sussurrar-me preciosas lições de vida ao pé do ouvido (via telefone).
O livro que dele recebi POR CIMA DOS TELHADOS, POR BAIXO DOS ARVOREDOS, - letras maiúsculas para um livro maiúsculo - me encanta a cada releitura . Escrito ao limiar dos 90 anos dele é um repositório de fatos vividos, de combates vencidos, de vitórias conquistadas como bússola de nobres destinos para as novas gerações.
Prova inequívoca de que o tempo enriquece o intelecto e fortalece a visão contrariando os muitos que jogam os idosos na “vala” comum dos inúteis.
O Luiz de Paula Ferreira, já falecido, nasceu no povoado Várzea da Palma, hoje cidade, e transferiu-se para Montes Claros aos nove anos de idade.
Nas primeiras páginas do seu livro, inspirado pela musa mágica dos poetas sensíveis deu a lume o poema que a seguir transcrevo:

“Ao retornar ao passado
pelas trilhas da lembrança
a alma se faz criança
revendo um mundo encantado.
Cada novo passo dado
a um outro passo convida
e nessa marcha invertida
eu vou encontrando a esmo
os pedaços de mim mesmo
deixados ao longo da vida.”

Sem o passado, que não podemos mudar, não seríamos nada.
As lembranças alimentam a nossa historia e são a argamassa que sustenta o nosso espírito.

O amigo que não vi mas “conheci” continua vivo em minhas recordações mais gratas.

Silio Jáder Noronha Brito é ex Ombudsman do Banco Real


Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85585
De: Afonso Cláudio Data: Segunda 5/4/2021 10:57:26
Cidade: Montes Claros/MG

Pandemia do novo coronavírus

Considerando 10 países escolhidos entre os 20 primeiros da classificação da Organização Mundial da Saúde, apenas 2 apresentaram aumento percentual do número de mortes nos períodos 28/1-26/2 e 26/2-26/3: Brasil, com 65,8%, e Índia, com 38,5%.
Os outros 8 países tiveram as seguintes reduções percentuais, em ordem decrescente: 1º Reino Unido 78,3%, 2º África do Sul 59,7%, 3º Alemanha 59,6%, 4º Estados Unidos 51,3%, 5º México 45,0%, 6º Indonésia 38,1%, 7º Rússia 13,9% e 8º Itália 2,6%.
Infelizmente, o Brasil tem a pior avaliação entre os 10 países aqui escolhidos e analisados, sendo extremamente triste, grave e trágica esta situação, como é do conhecimento geral.
Os números não mentem e colocam o nosso país, seus Estados e municípios em alerta máximo.
Que cada brasileiro se conscientize ainda mais dos riscos dessa pandemia, previna-se como a ciência e os especialistas da saúde orientam e seja vacinado contra esse vírus e suas variantes. Saúde e paz.

Países/Nº mortes acum. até 28/1, 26/2 e 26/3/Mortes por período/Aum. ou red. %/Classif.

Brasil 220.161 251.498 303.462 31.337 51.964 +65,8% 1º
Índia 153.847 156.825 160.949 2.978 4.124 +38,5% 2º
Reino Unido 101.887 122.070 126.445 20.183 4.375 -78,3% 1º
África do Sul 42.550 49.667 52.535 7.117 2.868 -59,7% 2º
Alemanha 54.498 69.576 75.671 15.078 6.095 -59,6% 3º
Estados Unidos 429.195 508.314 546.822 79.119 38.508 -51,3% 4º
México 153.639 183.692 200.211 30.053 16.519 -45,0% 5º
Indonésia 28.855 35.786 40.081 6.931 4.295 -38,1% 6º
Rússia 70.533 83.900 95.410 13.367 11.510 -13,9% 7º
Itália 86.889 96.974 106.799 10.085 9.825 -2,6% 8º

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães




Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85584
De: Afonso Cláudio Data: Sábado 3/4/2021 11:17:17
Cidade: Montes Claros/MG

Pandemia do novo coronavírus

Comparação dos aumentos percentuais dos 20 primeiros países da classificação da Organização Mundial da Saúde, em ordem decrescente, referentes às mortes por coronavírus entre 26/03/2021, 7h:00m e 03/04/2021, 7h40m:

Classificação 03/04/Países/Aum. % mortes/Classif. 26/3

1º Brasil 8,15% (passou de 303.462 para 328.206 mortes) 2º
2º Ucrânia 8,05% (de 33.068 para 35.729) 1º
3º Polônia 6,50% (de 50.860 para 54.165) 4º
4º Tchéquia 5,17% (de 25.450 para 26.765) 3º
5º Turquia 4,16% (de 30.619 para 31.892) 6º
6º Itália 3,30% (de 106.799 para 110.328) 6º
7º Rússia 3.09% (de 95.410 para 98.363) 5º
8º França 3,08% (de 92.819 para 95.683) 10º
9º Peru 2,95% (de 50.831 para 52.331) 7º
10º Indonésia 2,67% (de 40.081 para 41.151) 8º
11º Colômbia 2,01% (de 62.519 para 63.777) 13º
12º Índia 1,96% (de 160.949 para 164.110) 16º
13º México 1,82% (de 200.211 para 203.854) 10º
14º Argentina 1,69% (de 55.092 para 56.023) 15º
15º Alemanha 1,68% (de 75.671 para 76.940) 11º
16º Espanha 1,51% (de 74.420 para 75.541) 9º *
17º Estados Unidos 1,33% (de 546.822 para 554.103) 14º
18º Irã 1,18% (de 62.142 para 62.876) 17º
19º África do Sul 0,78% (de 52.535 para 52.946) 12º *
20º Reino Unido 0,29% (de 126.445 para 126.816) 18º

- 3 maiores percentuais: 1º Brasil 8,15%, 2º Ucrânia 8,05% e 3º Polônia 6,50%.
- 3 menores percentuais: 18º Irã 1,18%, 19º África do Sul 0,78% e 20º Reino Unido.
- * Mudanças de posições, em relação à classificação de 26/3/21, de maior destaque: Espanha (melhorou 7 posições, passando do 9º para o 16º hoje). África do Sul (também melhorou 7 posições, passando do 12º para o 19º hoje).
- O Brasil, que vem aparecendo entre os 3 primeiros da classificação do aumento percentual do número de mortes, nos 20 primeiros da lista da OMS, desde 5/3/21, hoje ocupa o 1º lugar, conforme o quadro acima, com 8,15%, reflexo do agravamento da pandemia no nosso país, como amplamente divulgado. A média diária de mortes no período de 26/3/21 até hoje, 03/04/21, chega a 3.093 = (328.206 - 303.462)/8. Em 1º/4/21 o JH/G1 divulgou este destaque sobre a Covid no Brasil: "66.868 óbitos em Março, o dobro do 2º pior mês da pandemia; 3950 mortes e 89.200 casos em 24 horas".
- Classificação da OMS hoje, referente aos 20 primeiros países e que inclui casos confirmados, mortes e casos recuperados: 1º Estados Unidos, 2º Brasil, 3º Índia, 4º França, 5º Rússia, 6º Reino Unido, 7º Itália, 8º Turquia, 9º Espanha, 10º Alemanha, 11º Colômbia, 12º Polônia, 13º Argentina, 14º México, 15º Irã, 16º Ucrânia, 17º Peru, 18º África do Sul, 19º Tchéquia e 20º Indonésia.
- Totais referentes ao Mundo hoje: Mortes 2.838.970; Casos confirmados 130.287.995; Casos recuperados 73.765.417.
- Continuemos nos prevenindo contra as infecções provocadas pelo coronavírus, seguindo as recomendações para ficar em casa, usar máscara, lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool em gel com frequência, higienizar objetos e ambientes, manter distância de 2 metros de outras pessoas, evitar aglomerações, antes, durante e depois da vacinação.
E que o Senhor Ressuscitado e Misericordioso nos abençoe e proteja de todo mal. Feliz Páscoa para todos.

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
03/04/21 - Vigília Pascal

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85583
De: Manoel Hygino Data: Sábado 3/4/2021 07:58:38
Cidade: Belo Horizonte

Esperar é o que resta

Manoel Hygino

Percebe-se facilmente. A hora que vivemos é extremamente delicada. Cada brasileiro deve agir com todo cuidado para não acrescentar um item a mais e contribuir com a Covid-19, ela sozinha um manancial de dúvidas pungentes e de certezas de alto poder destrutivo.
A mudança de meia dúzia de pessoas no ápice do Planalto não solucionará, isoladamente, os inúmeros e gravíssimos problemas que nos atingem e que podem tornar-se explosivos, quando – vencida a pandemia – sobrevierem as sequelas, dentre outras consequências inevitáveis.
O presidente do Senado admitiu: “Há dois caminhos que devemos perseguir no Brasil neste momento: o de união nacional e o do caos nacional”. A declaração, curta e clara, oferece uma imagem dramática do momento que vivemos e da perspectiva tenebrosa que resta, se a nação não chegar a uma definição lúcida e indesviável, imprescindível e urgente, nas atuais circunstâncias.
Como se esperava, o ano presente iniciou envolto em incertezas e dificuldades para uma robusta retomada da economia e que exigiria tomada de decisões firmes da União. A começar pela pandemia, que tem levado a novos sacrifícios da população e todas as áreas praticamente de atividades industriais e comerciais. A lentidão até aqui da vacinação, que daria novo rumo à vida nacional, impacta negativamente na oferta de vagas de empregos.
Outro entrave foi o término do auxílio emergencial, que vinha ajudando no período crítico, contribuindo para puxar o PIB pela injeção no consumo das famílias, envolvendo o segmento social dos chamados “invisíveis”. Uma segunda dúvida que paira sobre a capacidade do governo é aprovar a agenda das reformas, como a tributária, a mais demandada por investidores internos e externos, visando diminuir o custo de entrada de investimentos e, assim, promover segurança para um estímulo real ao seu incremento.
E há a reforma administrativa, dos Fundos Públicos, postergadas em meio ao aquecimento das disputas políticas. Para analistas, são fatores primordiais para acenar confiança ao mercado internacional e investidores.
Não há o que esperar de positivo neste primeiro semestre, mas aguardar com confiança o segundo, quando a vacinação será agilizada, segundo se afirma. Oxalá.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85582
De: Afonso Cláudio Data: Quinta 1/4/2021 22:18:18
Cidade: Montes Claros/MG

Pandemia nos Estados brasileiros

Tendo feito a classificação em ordem decrescente dos índices de mortes por 100 mil habitantes, nos Estados e Distrito Federal, do Brasil, devidas à pandemia do coronavírus, a partir de informações publicadas pela Wikipedia e outros, em 31/03/2021, apresento o resumo a seguir.

Principais destaques, comparando com a mensagem 85567, de 24/03/2021:
- Minas Gerais subiu mais uma posição, do 24º para o 23º lugar, com 114,9 mortes/100 mh (piorou).
- Tocantins subiu 5 posições, do 22º para o 17º lugar, com 129,2 mortes/100 mh (piorou).
- 7 Estados não mudaram de posição e 18 Estados subiram ou desceram de 1 a 3 posições.
- 5 Estados com maiores números absolutos de mortes e suas classificações hoje:
Ordem decrescente/Estado/Mortes/Mortes por 100
mh/Classif. 31/3
1º São Paulo 74.652 162,6 10º
2º Rio de Janeiro 36.727 212,7 5º
3º Minas Gerais 24.332 114,9 23º
4º Rio Grande do Sul 19.736 173,5 8º
5º Paraná 16.717 146,2 15º
- 5 Estados com menores números absolutos de mortes e suas classificações hoje:
Ordem crescente/Estado/Mortes/Mortes por 100 mh/Classif. 31/3
1º Acre 1.047 118,7 22º
2º Amapá 1.302 153,9 11º
3º Roraima 1.341 221,4 3º
4º Tocantins 2.032 129,2 17º
5º Sergipe 3.501 152,3 13º
- Comparação do 1º com o 26º lugar (Amazonas x Maranhão) (houve empate no 11º lugar, entre Mato Grosso do Sul e Amapá, ambos com 153,9 mortes por 100 mh): 289,9/85,8 = 3,38
- Índice do Brasil: número de mortes 321.262; mortes por 100 mh 152,9.

Que a Páscoa inspire em todos nós, sempre, a busca do caminho que nos leva a Deus, que é nossa luz e ressurreição para a vida eterna.

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
01/04/2021 - Ceia do Senhor

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85581
De: Afonso Cláudio Data: Quarta 31/3/2021 20:00:47
Cidade: Montes Claros/MG

Alerta máximo contra o coronavírus

Considerando 12 municípios entre 14 escolhidos, de Minas, e que apresentaram crescimento do número de mortes nos períodos 29/1-26/2 a 26/2-30/3, Montes Claros foi o de maior percentual, com 516,7%, para 467 mortes em 30/3, publicadas pelo site da Secretaria Estadual de Saúde do Estado.
No entanto, esse percentual sobe para 813,3%, calculado a partir de 556 mortes em 30/3, publicadas pela Secretaria Municipal de Saúde de Montes Claros e pelo montesclaros.com, ontem.
Classificação dos demais municípios: 2º Pouso Alegre 291,7%,
3º Sete Lagoas 283,3%, 4º Uberlândia 204,5%, 5º Patos de Minas 145,4%, 6º Uberaba 107,1%, 7º Juiz de Fora 60,3%, 8º Contagem 55,4%, 9º Coronel Fabriciano 47,4%, 10º Governador Valadares 34,9%, 11º Ipatinga 26,8% e 12º Araguari 9,4%.

Municípios/Nº de mortes acum. até 29/1, 26/2 e 30/3/Mortes por período/Aum. percentual/Classif.

MONTES CLAROS 252 282 467 30 185 516,7% 1º
Pouso Alegre 87 99 146 12 47 291,7% 2º
Sete Lagoas 73 85 131 12 46 283,3% 3º
Uberlândia 801 1023 1699 222 676 204,5% 4º
Patos de Minas 103 147 255 44 108 145,4% 5º
Uberaba 269 339 484 70 145 107,1% 6º
Juiz de Fora 685 801 987 116 186 60,3% 7º
Contagem 633 725 868 92 143 55,4% 8º
Coronel Fabriciano 148 167 195 19 28 47,4% 9º
Governador Valadares 477 560 672 83 112 34,9% 10º
Ipatinga 367 408 460 41 52 26,8% 11º
Araguari 140 204 274 64 70 9,4% 12º
Caratinga 140 158 170 18 12 *
Belo Horizonte 2225 2721 3166 496 445 *

* Não houve aumento

Manchetes:
G1, 30/3/21: "Escalada trágica. Brasil registra novo recorde na pandemia com 3.688 mortes por Covid em 24 horas".
"Número de óbitos do Brasil, devidos à Covid, em março de 2021 (62.928) é quase o dobro do maior número em 2020, de julho (32.912). Aumento de 91,2%".

O panorama dessa pandemia é extremamente triste e trágico, infelizmente, mas, como sempre, tenhamos todo o cuidado com esse terrível coronavírus. Os números são reais e impiedosos, mas a fé e a esperança vencerão.
"Se Deus é por nós, quem será contra nós?".

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães








Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85580
De: Manoel Hygino Data: Quarta 31/3/2021 08:06:52
Cidade: Belo Horizonte

Uma perda no Sul

Manoel Hygino

Deixou de viver, no Rio Grande do Sul, em 24 deste março, Nelson Hoffmann, um dos mais queridos e prestigiados escritores da fronteira Sul. Ardoroso defensor das causas da região e dos indígenas, portou-se como um cidadão do Brasil.
Nascido em Roque Gonzales, sacerdote que quis ali implantar uma comunidade cristã e foi morto pelos índios, nem por isso Nelson abandonou a defesa dos habitantes históricos do território, defensores da terra em que nasceram. Nascido em 19 de dezembro de 1939, Nelson foi um dos artífices da autonomia do município, além de primeiro agente executivo e primeiro roque-gonzalense a assumir a chefia do município.
Contabilista, advogado, professor, exerceu outros cargos públicos, enquanto se dedicava às atividades literárias e culturais, que lhe deram projeção nacional. Estabeleceu e estreitou relações com autores de todo o país, mesmo do exterior, exercendo missão que o tornou conhecido não só na América Latina.
Participou da imprensa em Roque Gonzales, que se transformou em instrumento de aproximação supranacional, integrando entidades acadêmicas. Correspondente de jornais e revistas do país, conselheiro editorial, manteve permanente correspondência com autores mundo afora.
Considerando mestre da narrativa longa na literatura missioneira, praticava todos os gêneros literários, preferindo a ficção. Traduzido nos Estados Unidos, França, Espanha e Itália, também publicado em Portugal e Uruguai, destacou-se em países distantes como Coréia do Sul, Japão e Austrália.
Foi agraciado com troféus, medalhas e diplomas, em nível regional e nacional. Participou de inúmeras antologias, teve mais de três dezenas de trabalhos individuais publicados e seu romance A Bofetada (1978) marca o início do movimento literário na região. Autor do dístico Roque Gonzales – Terra e Sangue das Missões, oficializado por lei e, também por lei, foi homenageado com a denominação da Casa de Cultura Nelson Hoffmann, em sua cidade.
Colaborador dos jornais “Igaçaba” e, agora, de “O Nheçuano”, teve em suas páginas ferramenta para suas ideias, pensamentos e iniciativas, aliado à filha Inês e filhos, excelentes nos seus misteres. O passamento de Nelson Hoffmann deixa um vazio em Roque Gonzales e em toda a região missioneira, ao Rio Grande do Sul enfim, a que serviu superiormente durante toda a vida.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85579
De: Manoel Hygino Data: Terça 30/3/2021 08:08:01
Cidade: Belo Horizonte

Melhor prevenir

Manoel Hygino

Pessoas rotineiramente tranquilas se entendiam ou se indignam diante dos fatos novos. Há a pandemia, que constitui uma tragédia cujo fim não se consegue sequer estimar. O noticiário incessante sobre intolerância, os atos de violência, a criminalidade que não estagna, os debates e insinuações dos políticos que não oferecem soluções viáveis ao cidadão, para viver mais pacificamente ou pelo menos se alimentando fisicamente, estabelecem um ambiente doloroso e perigoso.
Não estamos no melhor dos mundos, como pensaria Pangloss. Pelo contrário. O brasileiro se tem trabalho fixo (o que já é uma glória), percebe que a famigerada inflação, que tanto faz sofrer as famílias, está presente e atuante, embora nela não se fale. Como observou recentemente Antônio Machado, que entende do assunto, a economia vem envelhecendo desde os anos 1980. Simultaneamente, a população aumentou, com mais de 2/3 entre o limiar da pobreza e a miséria. Há mais gente procurando emprego do que empresas conseguindo criá-lo.
Pesquisa da Confederação Nacional do Comércio mostrou que 66,3% dos consumidores iniciaram este ano endividados. O total de famílias com débitos ou contas em atraso foi de 25,2%. O cartão de crédito, principal modalidade de endividamento das famílias (78,4%), seguiu com 11,2% sem condições de liquidar seus passivos. É óbvio que há pouco lugar para expansão do consumo, quando as famílias já estão comprometidas em seus rendimentos.
Enquanto governadores e prefeitos se veem no dever de, por seus próprios meios e recursos para adquirir vacinas no exterior para salvar da morte os brasileiros ainda não levados às sepulturas, à disparada do preço do dólar, alta da cotação do petróleo no mercado internacional e mudança no comando da Petrobrás, intimidam os conterrâneos diante da ameaça de novos preços para tudo, a começar pelo indispensável à mesa. Morrer de fome?
A quadra que atravessamos é extremamente delicada e as causas são de amplo e notório conhecimento. Quando a população se alvoroça para conseguir uma ajuda emergencial, vamos dizer, ínfima, é imprescindível e urgente que as autoridades, em qualquer poder, pensem no que pode vir à frente. Prevenir é melhor que remediar.
Lembremo-nos da Revolução Francesa, como começou, sua eclosão, os miseráveis percorrendo, famintos, as vias públicas, a revolta da barriga para cima, a inexistência de horizontes, que deram no que a humanidade viu e pode incentivar os desassistidos e pobres de hoje. A pandemia é simplesmente um motivo a mais para arregimentar os sofridos e incentivar os oportunistas e vândalos.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85578
De: Afonso Cláudio Data: Segunda 29/3/2021 19:00:56
Cidade: Montes Claros/MG

Covid-19 em Minas Gerais

A classificação de hoje, referente ao índice de mortes por 100 mil habitantes dos 30 municípios que estão entre os de maiores populações do Estado, é praticamente idêntica à da mensagem 85564, de 23/03/2021, com exceção dos municípios abaixo citados (Fonte: Secretaria Estadual de Saúde de MG):
- Melhoraram 1 posição: Governador Valadares* (passou do 1º para o 2º lugar) e Sabará (do 22º para o 23º).
Melhoraram 2 posições: Teófilo Otoni (do 13º para o 15º), Varginha (do 15º para o 17º) e Ribeirão das Neves (do 20º para o 22º).
Piorou 1 posição: Uberlândia (do 2º para o 1º). Piorou 3 posições: Pouso Alegre (do 23º para o 20º). Piorou 4 posições: Itabira (do 17º para o 13º).
* Ocupava o 1º lugar desde 8/8/2020 (msg 84969).
22 municípios permaneceram nas mesmas posições da mensagem 85564.
- Municípios que ficaram nos 5 primeiros lugares (índices mais altos):
Classif./Município/Mortes/Mortes por 100mh
1º Uberlândia 1.670 241,6
2º Governador Valadares 672 240,1
3º Araguari 274 233,6
4º Caratinga 170 184,6
5º Coronel Fabriciano 195 177,5
- Municípios que ficaram nos 5 últimos lugares (índices mais baixos):
Classif./Município/Mortes/Mortes por 100mh
26º Janaúba 47 65,6
27º Vespasiano 73 57,2
28º Sete Lagoas 131 54,7
29º Pirapora 30 53,2
30º Januária 22 32,5

- Belo Horizonte permaneceu no 12º lugar, com 3.166 mortes e índice 126,0 mortes por 100mh.
Montes Claros ficou no 16º lugar, com 465 mortes e indice 113,6 mortes por 100mh.
Conforme o Boletim Epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde de Montes Claros, publicado pelo montesclaros.com em 26/3/2021, o número de óbitos neste município é 501, o que corresponde a 122,4 mortes por 100 mil habitantes e ao 14º lugar, se permanecessem as mesmas posições dos demais municípios.
Conforme a mensagem 85574, de 27/3/2021, Montes Claros teve o maior percentual de aumento do número de mortes, entre 7 de 11 municípios selecionados desta classificação semanal, nos períodos de 28/1-24/2 e 24/2-26/3, passando de 29 a 151 óbitos, com elevação de 420,7%, o que confirma o altíssimo risco, de extrema gravidade, da situação sanitária da nossa terra também, relativa à pandemia do coronavírus, alertando a todos nós que devemos nos manter extremamente atentos às recomendações dos cientistas, autoridades, especialistas e profissionais de saúde, quanto às medidas preventivas contra as contaminações desse vírus, antes, durante e após a vacinação, amplamente divulgadas.
Manchetes:
Poder 360, 27/3/21: "Colapso na saúde do Brasil é destaque no New York Times".
Folha de SP, 28/3/21: "Com 3.368 novos óbitos em 24h, Brasil passa de 310 mil mortos por Covid". "Brasil conta mais de 15 milhões de vacinados com a 1ª dose".
Números referentes a Minas Gerais hoje: Casos confirmados 1.103.687. Mortes 23.788. E ao Brasil: 12.534.688 casos e 312.206 mortes.
Uma bendita Semana Santa para todos.

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
29/03/2021; 19:00

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85577
De: Prefeitura Data: Segunda 29/3/2021 22:17:15
Cidade: M. Claros  País: brasil

Município de Montes Claros – MG
Procuradoria-Geral
Decreto nº 4194, 29 de março de 2021
DETERMINA PRORROGAÇÃO DE MEDIDAS
DE DISTANCIAMENTO SOCIAL E DÁ OUTRAS
PROVIDÊNCIAS
O Prefeito de Montes Claros – MG, no uso de
suas atribuições legais, nos termos dos arts. 71,
inciso VI e 99, inciso I, alínea “i” da Lei Orgânica
Municipal e do disposto no artigo 30, inciso I, da
Constituição da República, bem como nos termos
da Lei Municipal 5.252/2020 e da Lei Federal
13.979/2020 e,
CONSIDERANDO, que a cidade permanece
incluída, pelo Estado de Minas Gerais, na
classificação da Onda Roxa, do Plano “Minas
Consciente – Retomando a Economia do Jeito
Certo”;
CONSIDERANDO, a decisão do Supremo Tribunal
Federal na Ação de Arguição de Descumprimento
de Preceito Fundamental (ADPF) 672 que
assegurou aos Estados, ao Distrito Federal e aos
Municípios a liberdade para adotar medidas de
combate à pandemia da Covid-19, no exercício
de suas atribuições e no âmbito de seus territórios;
CONSIDERANDO, que as medidas de
distanciamento social adotadas pelo Município
de Montes Claros tem gerado leves e tênues
melhoras nos quadros epidemiológicos relativos
ao COVID-19;
CONSIDERANDO, que ainda é necessário manter
cautela com a situação da COVID-19 no Município
de Montes Claros;
CONSIDERANDO, que só no dia de hoje,
infelizmente, foram registradas 30 (trinta) mortes
pela COVID-19 em Montes Claros;
DECRETA:
Art. 1º – Ficam prorrogados, até o dia 04 de abril
de 2021, todos os efeitos do Decreto 4191, de 22
de março de 2021, bem como a proibição prevista
no artigo 11, do Decreto 4188, de 15 de março de
2021.
Art. 2º – Este decreto entra em vigor na data de
sua publicação, revogando as disposições em
contrário.
Município de Montes Claros, 29 de março de
2021.
HUMBERTO GUIMARÃES SOUTO
Prefeito de Montes Claros
Dulce Pimenta Gonçalves
Secretária Municipal de Saúde

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85576
De: Prefeitura Data: Segunda 29/3/2021 22:16:03
Cidade: M. Claros  País: brasil

Município de Montes Claros – MG
Procuradoria-Geral
Decreto nº 4195, 29 de março de 2021
DISPÕE SOBRE DETERMINAÇÃO À REDE
HOSPITALAR DO MUNICÍPIO DE MONTES
CLAROS
O Prefeito de Montes Claros – MG, no uso de
suas atribuições legais, nos termos dos arts. 71,
inciso VI e 99, inciso I, alínea “i” da Lei Orgânica
Municipal e do disposto no artigo 30, inciso I, da
Constituição da República, bem como nos termos
da Lei Municipal 5.252/2020 e da Lei Federal
13.979/2020 e,
CONSIDERANDO, a grande demanda nacional
por medicamentos para tratamento hospitalar de
pacientes com a COVID-19;
CONSIDERANDO, que o Município necessita ter
conhecimento constante da realidades dos
estoques dos medicamentos na rede hospitalar
local, no intuito precípuo de controlar e regular o
sistema de saúde no Município de Montes Claros;
DECRETA:
Art. 1º – Fica determinado às clínicas médicas e
nosocômios, públicos e privados, no Município de
Montes Claros, que informem, mediante ofício
dirigido à Secretaria Municipal de Saúde, os seus
estoques atualizados de sedativos, bloqueadores
neuromusculares, analgésicos e demais
medicamentos utilizados para o tratamento e a
manutenção da vida de pacientes com a COVID19, seja em unidades ambulatoriais ou Unidades
de Tratamento Intensivo – UTI.
Parágrafo Único. As informações constantes do
caput, do presente artigo, deverão ser fornecidas
no prazo máximo de 48 (quarenta e oito) horas da
publicação do presente decreto e atualizadas
semanalmente.
Art. 2º – O descumprimento da determinação
prevista no presente Decreto implicará na
aplicação das penalidades descritas na Lei
Municipal n.º 5252, de 19 de março de 2020.
Art. 3º – Este Decreto entra em vigor na data de
sua publicação, revogando as disposições em
contrário.
Município de Montes Claros, 29 de março de
2021.
Humberto Guimarães Souto
Prefeito de Montes Claros
Dulce Pimenta Gonçalves
Secretária Municipal de Saúde

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85575
De: José Ponciano Neto Data: Segunda 29/3/2021 16:43:33
Cidade: Montes Claros- MG

Como muito pesar que comunico o falecimento de Dª Maria das Mercês Dias de Godoy Maia ocorrido hoje 29/Março vitima do Covid-19.

Era esposa do saudoso João Walter de Godoy Maia,, que por muito tempo ministrou palestras na Unidade/Serviço/Recuperação dos Alcoólicos Anónimos (A.A.).

Dª Maria das Mercês Dias de Godoy Maia deixa 05 filhos, sendo: Marcelo Godoy – Leandro – Raissa – Débora e Patrícia.

Foi uma grande vizinha até os dias atuais. Sobrava adjetivos, inteligente, meiga, educada e uma mãe exemplar.
Nossas condolências a família enlutada.

Obs: ainda não há informações sobre o velório.

(*) José Ponciano Neto.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85574
De: Afonso Cláudio Data: Sábado 27/3/2021 15:20:17
Cidade: Montes Claros/MG

Alerta máximo contra o coronavírus

Considerando 7 municípios entre 11 escolhidos, de Minas, e que apresentaram crescimento do número de mortes nos períodos 28/1-24/2 a 24/2-26/3, Montes Claros foi o de maior percentual, com 420,7%, vindo a seguir: 2º Uberlândia 210,5%, 3º Patos de Minas 191,2%, 4º Uberaba 76,5%, 5º Juiz de Fora 64,9%, 6º Governador Valadares 18,3% e 7º Araguari 8,2%, conforme o quadro abaixo, elaborado a partir de dados da Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais.
Continuemos muito cautelosos e nos prevenindo contra os riscos de contaminações pelo Coronavírus, antes, durante e após a vacinação. Infelizmente, a situação é extremamente triste e trágica, mas devemos lutar com fé e esperança em dias melhores, com a graça de Deus.

Municípios/Nº mortes acum. até 28/1, 24/2 e 26/3/Mortes por período/Aumento percentual/Classif.

MONTES CLAROS 250 279 430 29 151 420,7% 1º
Uberlândia 798 988 1578 190 590 210,5% 2º
Patos de Minas 103 137 236 34 99 191,2% 3º
Uberaba 265 329 442 64 113 76,5% 4º
Juiz de Fora 680 791 974 111 183 64,9% 5º
Governador Valadares 475 557 654 82 97 18,3% 6º
Araguari 140 201 267 61 66 8,2% 7º
Caratinga 136 157 169 21 12 *
Cel. Fabriciano 147 167 187 20 20 *
Belo Horizonte 2215 2692 3082 477 390 *
Ipatinga 367 406 441 39 35 *

* Não houve aumento.

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães



Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85573
De: Soares Data: Sábado 27/3/2021 15:20:28
Cidade: M. Claros

A própria secretária da Saúde de M. Claros , Dulce Pimenta, coordenava, nesta tarde, a vacinação dos grupos prioritários no pátio sul do Shopping M. Claros.
Não estava em posição burocrática, ou apenas de comando. Deslocava-se pelo pátio ensolarado, agilizando ela própria a chegada e o atendimento nos carros, e o encaminhamento das pessoas aos postos da vacina, que praticamente foram dobrados.
A campanha ganhou velocidade.
O primeiro posto de abordagem e seleção atendia muito rápido e encaminhava as pessoas para as tendas da vacina, onde a demora não excedia de 15 minutos. Tudo veloz. As pessoas agradeciam.
Detalhe: neste sábado, quando o grupo prioritário foi ampliado para pessoas acima de 73 anos, não houve grandes filas até o início da tarde. (Amanhã, entre o grupo acima de 70 anos, entre 8 e 20 horas).
Cada pessoa vacinada é a esperança de 1 a menos nas enfermarias, hospitais, UTis e postos de trabalho.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85572
De: Glorinha Mameluque Data: Sábado 27/3/2021 12:03:13
Cidade: Montes Claros  País: Brasil
E-mail: gustavomameluque@gmail.com

A MORTE E O MORRER...

Glorinha Mameluque


A morte é questão fundamental com a qual todos nós vamos nos deparar na vida. É a única certeza que temos. As pessoas que têm fé, que possuem uma espiritualidade, que acreditam que a vida continua e que vivem essa vida de forma responsável, têm mais possibilidades de ter uma aceitação serena da morte .Mesmo assim, a morte ainda mete medo na gente.
A psicóloga Rita Macieira diz em um dos seus livros: “ A morte não é um fracasso, pois faz parte da vida assim como o nascimento. São dois momentos do mesmo ciclo evolutivo.” A morte é uma parte da vida, sua etapa final, da qual não podemos fugir e da qual ninguém pode nos livrar. Em outras palavras, morremos um pouco a cada dia. Deveríamos então olhar para a morte com tranquilidade e nos prepararmos para ela, tomando as providências para uma morte digna. No entanto tememos a morte porque traz sofrimentos e significa perdas, separações, lutos, temores, raiva e tristeza.
Faço essa introdução para refletir sobre quantas vidas têm sido ceifadas nesse tempo de pandemia. Quanto sofrimento para tantas famílias que perdem seus entes queridos e muitas vezes sem o tempo de uma despedida, o que faz o luto ainda mais sofrido.
Nesse momento de dor para tantas famílias, quero homenagear pessoas queridas que nos deixaram recentemente, por Covid ou não, mas que fizeram parte das nossas vidas: HIBELMON E NORMA: um casal que trabalhou conosco nos primórdios do Encontro de Casais com Cristo em Montes Claros, Hibelmon, sempre sábio e participante e Norma, uma simpatia cativante que fazia das nossas reuniões, momentos agradáveis de estudo e reflexões.
JOSÉ ROMUALDO E JACY: um dia recebi em minha casa uma visita inesperada; a Jacy veio pedir-me que escrevesse uma crônica para os 63 anos de casamento deles. Eu não a conhecia, mas atendi o seu pedido e escrevi. Tempos depois, ao elaborar um novo livro, inseri neles a crônica e levei de presente para eles. Qual não foi a alegria dos dois... uma coisa tão simples, mas que pude realizar. Ao final da crônica, assim escrevi: “José Romualdo e Jacy, um dia foram cativados um pelo outro e até agora permanecem responsáveis pelo que cativaram e por isso merecem nessa comemoração de 63 anos todo nosso respeito , admiração e aplausos. Parabéns!”
José Romualdo já havia nos deixado e agora recentemente vejo nos jornais que Jacy foi se encontrar com ele, para viverem juntos na eternidade.
Perdemos pela Covid muitas pessoas queridas, filhos ou parentes de amigos, como dois filhos de AMELINA, confreira da Academia Montes-clarense de Letras ; FABRÍCIO, filho de Dilson e Terezinha, ainda tão jovem e com tantos planos; KLEBER, filho de Miro Vídeo, professor na Funorte e irmão de Júnior de Vanessa, atuantes na Pastoral Familiar ; DIVINO de Iracy, um casal atuante no ECC e Pastoral Familiar; EDUARDO, pai de Dante, meu sobrinho, tão jovem também e cheio de vida ; DOLORES GUEDES, filha de Godofredo Guedes e que foi minha colega por muitos anos na Superintendência Regional da Fazenda e por último nessa semana: RAILDA BOTELHO, jornalista, que foi nossa confreira na Academia Feminina de Letras e MERCÊS de Pio, que muito atuou no ECC e Pastoral Familiar na Paróquia São Sebastião. Com muita tristeza vemos essa lista continuar e só nos resta rezar por eles e por suas famílias, por perdas tão preciosas.
Nesses dias, chega a nós uma notícia que nos deixou chocados e tristes: a morte de SÉRGIO MENDES, para nós, que convivemos tanto com ele, mais recentemente: Sérgio de Conceição. Era uma pessoa cheia de vida, de entusiasmo, de alegria, que participava de corpo e alma em todos os projetos. Lembro-me com exatidão do seu sorriso aberto, do abraço apertado, das demonstrações de carinho quando me encontrava. Trabalhamos juntos por ocasião do Congresso Nacional do Encontro de Casais com Cristo aqui em Montes Claros. Ele foi o braço direito do casal coordenador geral, eu e Pedro. Não media esforços para que tudo saísse bem. Ao ver o auditório do Colégio Marista sendo arrumado com cadeiras muito simples, não pensou duas vezes: mandou fazer capas para todas as cadeiras, e cortinas para as janelas, transformando o ambiente num aconchegante espaço. A mesma coisa com o refeitório montado na quadra esportiva do Colégio. O entusiasmo dele era contagiante.
Na preparação para o Congresso, que foi o maior evento do ECC já acontecido aqui, com participação de representantes de todos os Estados do Brasil, fizemos uma caminhada de Paróquia em Paróquia com as imagens de Nossa Senhora e São José, que pedimos emprestadas na loja de Natividade uma senhora que vendia imagens, com a promessa de devolvermos depois. Ao final, resolvemos, ele e nós comprarmos as imagens, pois significaram muito para nós. Ele e Conceição ficaram com o São José e eu e Pedro com a Nossa Senhora.
Como não me lembrar desses fatos nesse momento de dor porque passam sua família e seus amigos?
Que nossos mortos tenham o descanso eterno e merecido, de vez que muito fizeram nessa vida e agora podem descansar em paz.



Presidente da Academia Montes-Clarense de Letras, e membro da Academia de Letras, Ciências e Artes do São Francisco, do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros e da Academia Feminina de Letras de Montes Claros

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85571
De: Manoel Hygino Data: Sábado 27/3/2021 08:01:16
Cidade: Belo Horizonte

A corte e os mineiros

Manoel Hygino

Em 2020, para comemorar o trigésimo aniversário da JASA (José Anchieta da Silva Advocacia), publicou-se “30 anos de Advocacia”, preciosa sequência das edições anteriores, registrando os 20 e 25 anos da vitoriosa empresa. Sua leitura constitui um presente rico para quem por ela se interessar.
Na página 809 e seguinte, tem-se a exposição. “A presença do Serro das instituições jurídicas, acadêmicas e culturais”, texto dedicado à histórica cidade, ao ensejo de seu aniversário como comarca. Anchieta – presidente da Academia Mineira de Letras Jurídicas – lembra Eduardo Pereira Lins (um dos três juristas que presidiram o Supremo Tribunal e Federal), em que ingressara em 1917, duas vezes reeleito e, como tal aposentado.
Francisco de Assis Barbosa, que pertenceu à ABL, observa que – à frente do STF – Edmundo recebeu o Cardeal Pacelli, surpreendido conversando, em latim, longa e naturalmente, com o futuro Pio XII. Ivan Lins, seu filho, da Academia Mineira de Letras, confessa que aprendeu latim em casa, como quem bebe leite.
Anchieta evoca a presença do Serro na mais alta corte da Justiça Brasileira, com Saião Lobato, Visconde de Sabará, Pedro Lessa e Edmundo. Saião foi nomeado presidente do recém-criado Supremo Tribunal Federal por Deodoro, cabendo-lhe presidir a sessão de instalação, em 1891.

Nascido em 25 de setembro de 1859, Pedro Lessa foi magistrado, político e professor. Nomeado para o Supremo, substituindo Lúcio de Mendonça, é considerado o “Marshall” brasileiro. Dentre outros méritos, ampliou o habeas corpus, contribuindo para criação do que viria a ser o mandado de segurança. Também eleito para a Academia Brasileira de Letras, são de sua autoria importantes obras no campo do Direito.
Presentemente, só há um mineiro na mais alta corte nacional de Justiça, a ministra Carmem Lúcia, que é do Norte do Estado, nascida em Montes Claros, com pais de Espinosa, nome do primeiro colonizador a entrar em nosso território. Na Academia Mineira de Letras, está Carlos Mario da Silva Veloso, ex-ministro e ex-presidente da STF, lúcido intelectual, imparcial e brilhante, a que os jornalistas recorrem quando há necessidade de uma opinião valiosa na área jurídica.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85570
De: Hildebrando Data: Sexta 26/3/2021 14:43:58
Cidade: M. Claros

Sexta 26/03/21 - 13h48 - M. Claros convoca as pessoas com 70 anos, "ou mais", para a vacina, a partir de domingo, entre 8h e 10 horas. (Depois, circulou a chamada para os de 73 anos, sábado). Shopping dá os detalhes


Amigo foi ao Shopping diariamente desde a última sexta-feira tentar obter a provável data para vacinar seus pais. Lá, funciona o drive thru, o único da cidade.

Foi bem atendido, mas nenhuma informação obteve.

É publicada agora a informação, acima, quando por dias repetidos e oficialmente a Prefeitura divulgou que tem quase 20 mil vacinas em estoque, na cidade de M. Claros.

O amigo, que foi diariamente ao Shopping, sempre por volta das 18h, disse que constatou: nas 6 tendas da vacina, ou 5, praticamente não havia ninguém se vacinando, ou a ser vacinado. Um ou outro carro aparecia. Vacina, só no primeiro dia da chamada dos grupos.

A pergunta que ele faz, e pede que transcreva: as quase 20 mil doses paradas, se aplicadas efetivamente, não poderiam ter contribuído para evitar mais tristes casos na cidade, obedecendo rigorosamente a fila de prioridades?

O que houve, podemos saber?

Respeitosamente.


Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85569
De: Lúcia Data: Sexta 26/3/2021 11:05:17
Cidade: M. Claros

- 7h37 - Zema saúda chegada hoje da vacina para o grupo mineiro de 65/69 anos, mas ela segue estacionada na faixa dos 75 anos, e acima


É real. Estamos vendo a vacina descer nos aeroportos, mas ela não chega ao braço das pessoas. O que está havendo?

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85568
De: Afonso Cláudio Data: Sexta 26/3/2021 11:05:49
Cidade: Montes Claros/MG

Pandemia do novo coronavírus

Comparação dos aumentos percentuais dos 20 primeiros países da classificação da Organização Mundial da Saúde, em ordem decrescente, referentes às mortes por coronavírus entre 19/03/2021, 6h57m e 26/03/2021, 7h:00m.

Classificação 26/3/Países/Aum. % mortes/Classif. 19/3

1º Ucrânia 6,40% (passou de 31.078 para 33.068 mortes) 2º
2º Brasil 5,55% (de 287.499 para 303.462) 3º
3º Tchéquia 5,53% (de 24.117 para 25.450) 1º
4º Polônia 5,11% (de 48.388 para 50.860) 4º
5º Rússia 2,92% (de 92.704 para 95.410) 5º
6º Itália 2,83% (de 103.855 para 106.799) 7º
6º Turquia 2,83% (de 29.777 para 30.619) 13º *
7º Peru 2,64% (de 49.523 para 50.831) 8º
8º Indonésia 2,40% (de 39.142 para 40.081) 6º
9º Espanha 2,07% (de 72.910 para 74.420) 16º *
10º França 1,83% (de 91.148 para 92.819) 9º
10º México 1,83% (de 196.606 para 200.211) 10º
11º Alemanha 1,70% (de 74.402 para 75.671) 11º
12º África do Sul 1,57% (de 51.724 para 52.535) 15º
13º Colômbia 1,43% (de 61.636 para 62.519) 14º
14º Estados Unidos 1,32% (de 539.698 para 546.822) 12º
15º Argentina 1,30% (de 54.386 para 55.092) 12º
16º Índia 0,99% (de 159.370 para 160.949) 18º
17º Irã 0,91% (de 61.581 para 62.142) 17º
18º Reino Unido 0,41% (de 125.926 para 126.445) 19º

- Houve empate no 6º lugar, entre a Itália e a Turquia, ambas com 2,8%. Houve empate no 10º lugar, entre a França e o México, ambos com 1,83%.
- 3 maiores percentuais: 1º Ucrânia 6,40%, 2º Brasil 5,55% e 3º Tchéquia 5,53%.
- 3 menores percentuais: 16º Índia 0,99%, 17º Irã 0,91% e 18º Reino Unido 0,41%.
- * Mudanças de posições, em relação à classificação de 19/3/21, de maior destaque: Turquia (piorou 7 posições, passando do 13º para o 6º hoje). Espanha (piorou 7 posições, passando do 16º para o 9º hoje).
- Classificação da OMS hoje, referente aos 20 primeiros países e que inclui casos confirmados, mortes e casos recuperados: 1º Estados Unidos, 2º Brasil, 3º Índia, 4º Rússia, 5º França, 6º Reino Unido, 7º Itália, 8º Espanha, 9º Turquia, 10º Alemanha, 11º Colômbia, 12º Argentina, 13º México, 14º Polônia, 15º Irã, 16º Ucrânia, 17º África do Sul, 18º Peru, 19º Tchéquia e 20º Indonésia.
- Totais referentes ao Mundo hoje: Mortes 2.756.500; Casos confirmados 125.530.977 e Casos recuperados 71.098.480.
- Mudando do ambiente internacional para o municipal, aproveitando o espaço desta mensagem, levantei os seguintes números de óbitos em Montes Claros, entre 28/01/2021 e 25/03/2021:
28/01 250 (a); 26/2 289 (b) e 25/3 492 (c). Diferença b - a = 39 (em 29 dias). Diferença c - b = 203 (em 27 dias). Aumento percentual entre os 2 períodos: (203/39 - 1) x 100 = 420,5% (quatrocentos e vinte vírgula 5 por cento). Os números são mais do que assustadores, como em todo o Brasil. São extremamente trágicos.
Continuemos com todos os cuidados possíveis contra esse inimigo monstruoso, chamado coronavírus: ficar em casa, usar máscara, lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool em gel com frequência, higienizar objetos e ambientes, manter distância mínima de 1,5 metro de outras pessoas, evitar aglomerações, antes, durante e depois da vacinação. E que o Pai Nosso nos livre de todo mal.

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85567
De: Afonso Cláudio Data: Quarta 24/3/2021 23:27:03
Cidade: Montes Claros/MG

Pandemia nos Estados brasileiros

Classificação, em ordem decrescente, dos índices de mortes por 100 mil habitantes nos Estados e Distrito Federal, do Brasil, devidas à pandemia do coronavírus, publicadas por Wikipédia e outros em 24/03/2021 e transcritos a partir de 14h30m. Para comparação, o quadro abaixo mostra também a classificação em 10/03/2021, fonte da mensagem 85544, publicada em 11/03/2021:

Classif. 24/3/Estado/Mortes 24/3/Mortes por 100 mil hab 24/3/Classif. 10/3

1º Amazonas 11.836 285,6 1º
2º Roraima 1.290 212,9 2º
3º Rondônia 3.777 212,5 4º
4º Rio de Janeiro 35.331 204,6 3º
5º Mato Grosso 6.878 197,4 5º
6º Distrito Federal 5.503 182,5 6º
7º Espírito Santo 7.044 175,3 7º
8º Rio Grande do Sul 17.499 153,8 14º
9º Goiás 10.583 150,8 12º
10º São Paulo 68.623 149,4 9º
11º Amapá 1.243 147,0 8º
12º Sergipe 3.322 144,5 10º
13º Ceará 13.048 142,9 11º
14º Mato Grosso do Sul 3.895 140,1 13º
15º Santa Catarina 9.833 137,2 18º
16º Paraná 15.281 133,6 19º
17º Paraíba 5.313 132,2 16º
18º Pernambuco 11.762 123,1 17º
19º Rio Grande do Norte 4.209 120,0 20º
20º Acre 1.047 118,7 15º
21º Piauí 3.851 117,6 21º
22º Tocantins 1.838 116,8 23º
23º Pará 9.899 115,1 22º
24º MINAS GERAIS 22.123 104,5 25º
25º Alagoas 3.378 101,2 24º
26º Bahia 14.357 96,5 26º
27º Maranhão 5.759 81,4 27º

Principais destaques: 1) Rio Grande do Sul, subiu 6 posições, do 14º para o 8º lugar (piorou). Acre, desceu 5 posições, do 15º para o 20º lugar (melhorou). Minas Gerais subiu mais uma posição, do 25º para o 24º lugar (piorou).
2) Outros Estados que também subiram 1 posição: Rio Grande do Norte, Rondônia e Tocantins (pioraram).
3) Subiram 3 posições: Santa Catarina, Paraná e Goiás (pioraram).
4) Desceram 1 posição: São Paulo, Rio de Janeiro, Pará, Pernambuco, Paraíba, Mato Grosso do Sul e Alagoas (melhoraram).
5) Desceram 2 posições: Ceará e Sergipe (melhoraram). Desceu 3 posições: Amapá (melhorou).
6) 8 Estados não mudaram de posição: Bahia, Espírito Santo, Amazonas, Distrito Federal, Mato Grosso, Maranhão, Piauí e Roraima.

- 5 Estados com maiores números absolutos de mortes e suas classificações hoje:
Ordem decrescente/Estado/Mortes/Mortes por 100 mh/Classif. 24/3
1º São Paulo 68.623 149,4 10º
2º Rio de Janeiro 35.331 204,6 4º
3º Minas Gerais 22.123 104,5 24º
4º Rio Grande do Sul 17.494 153,8 8º
5º Paraná 15.281 133,6 16º

- 5 Estados com menores números absolutos de mortes e suas classificações hoje:
Ordem crescente/Estado/Mortes/Mortes por 100 mh/Classif. 24/3
1º Acre 1.047 118,7 20º
2º Amapá 1.243 147,0 11º
3º Roraima 1.290 212,9 2º
4º Tocantins 1.838 116,8 22º
5º Sergipe 3.322 144,5 12º

- Comparação do 1º com o 27º lugar (Amazonas/Maranhão): 285,6/81,4 = 3,5.

- Índice do Brasil: Número de mortes 298.676; Mortes por 100 mil habitantes 142,1.

Nesta noite em que o número de mortos no Brasil, devido à pandemia do coronavírus, ultrapassa os 300 mil, que Deus abençoe a todos os brasileiros, para que se entendam mais e dêem sua contribuição para o efetivo combate e eliminação do inimigo comum. E os que deixaram esta vida, descansem em paz na Eternidade.
Assim seja. Amém.

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
24/3/21 - Véspera da Anunciação do Senhor

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85566
De: Manoel Hygino Data: Quinta 25/3/2021 06:00:25
Cidade: Belo Horizonte

Esperando milagres

Manoel Hygino

Talvez sob influência do nome – Messias, o chefe da nação, confia muito em milagres para liquidar a pandemia no país, quando já se antevê o dramático balanço de 12 milhões de brasileiros infectados pelo coronavírus. No dia 10 de março, o número diário ultrapassou os Estados Unidos, com 2.286 óbitos, superando em dias posteriores. Falando na Assembleia Legislativa de Minas, o ex-secretário de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, admitiu que nos dias seguintes o número de casos poderia quintuplicar. É o que se escreveu: quintuplicar.
Pensando nisso, o presidente da República planejou o envio de uma comitiva científica a Israel para conhecer mais a respeito de um medicamento aparentemente capaz de evitar o colapso total da saúde entre nós. O próprio presidente anunciou: “Nossa equipe vai decolar no sábado à noite para Israel. Todas as tentativas foram feitas, acordos e memorandos, e agora vai até os hospitais e laboratórios. Por nossa intenção, está tudo acertado para isso”, disse o presidente para apoiadores.
Palavra de presidente é para ser respeitada e sua determinação cumprida, como admoestar o ex-ministro Pazuello, que deixou o cargo em meados do mês. Em princípio, tratava-se de um mágico “spray” nasal em estudo em Israel. Depois, mudou-se o objetivo da visita, pois se cogitaria conhecer avanços sobre medicamentos, inclusive vacinas. “Mais do que um intercâmbio, estamos buscando protocolos, acordos na área da ciência e tecnologia, que será muito proveitoso para o momento que vivemos, um legado para o futuro”.
A delegação partiu de Brasília, chefiada pelo chanceler Ernesto Araújo, e a própria viagem foi um vexame. Todos saíram daqui sem máscaras, mas tiveram de usá-las para descer em Israel. O celebrado “spray”, porém, está apenas em estudos preliminares e ainda em sondagem de aplicação à doença. Nada mais. Trata-se de mera perspectiva, que pode também ser negativa.
Uma viagem praticamente inútil. E Bolsonaro declarou sincero: “Como é para ser usado em quem está hospitalizado, quem está em UTI, eu acho que não tem problema nenhum usar esse spray no nariz do cara. O que é esse spray? Não sei”.
Ninguém sabe, porque tudo pode mudar com o novo ministro, que é um cardiologista e não reza pelo catecismo de indicações médicas do presidente. A sucessão no Ministério foi outra demonstração de falta de efetivo conhecimento da complexidade e gravidade da hora que vivemos...e em que podemos morrer.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85565
De: Manoel Hygino Data: Quarta 24/3/2021 08:01:28
Cidade: Belo Horizonte

Além da pandemia

Manoel Hygino

Todos os anos, na manhã de 13, terceiro mês, o inicial telefonema era do Padre Murta, Adherbal, para felicitações pelo aniversário. Ainda com timbre de púlpito, o querido sacerdote festejava e formulava votos bondosos. Quando o aparelho não mais tocou em casa naquela data, deu tristeza. O Padre Murta, culto e intelectual, sempre solidário, nos deixara.
Assim foi. Permaneceu, todavia, a lembrança amável do discípulo de Cristo, sempre presente, com sua voz firme, deixando-nos a esperança de que, 365 dias após, estaria novamente no aparelhinho preto da sala, como em seus sermões e orações, todos os dias, em Montes Claros, em que foi membro das entidades culturais mais representativas.
Nesta década de infindos dias de dor e lágrimas em toda a humanidade, em 2021, parece que o Padre Murta não quis aqui permanecer por não poder dividir o padecimento dos muitos milhares de diminuídas famílias. A dor que restaria seria imensamente maior que a esperança que se alimentava.
Este decênio deixa um legado de luto e sofrimento em todos os cantos do planeta a que a Covid chegou. Um estigma cruel que não se apagará, mas que exige dos dirigentes das nações espírito público e solidariedade.
No Brasil, o que se quer é, no mínimo, consciência do momento dificílimo que atravessamos, de verdadeiro sentimento de patriotismo e de amor ao próximo, evitando a polarização política, que conduz a desacertos graves, cuja extensão e profundidade se podem medir a cada dia e hora. A situação tenderá ao pior e a história julgará quem agiu com correção e humanismo.
Como li alhures: durante as guerras, todas elas, a primeira coisa a morrer é a verdade. Não admitimos a mentira. Não merecemos sofrer mais do que estamos sofrendo. Há de usar-se de extremo cuidado: o clima de tensão agora transcorrendo não é só o da Covid. O país vive amargas horas, o orçamento segue deficitário, o desemprego é altíssimo, boa parcela da população passa necessidades – mesmo fome. Há de ter-se humildade para reconhecê-lo.
Parece que não poucos se omitem e não levam a sério a hora desafiadora que vivemos. Trocam-se acusações, levantam-se suspeitas, transferem-se os problemas no tempo, mas eles permanecem insolúveis. O resultado é o que se vê: confunde-se pandemia com pandemônio. O preço do erro ou do crime se torna altíssimo.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85564
De: Afonso Cláudio Data: Terça 23/3/2021 12:13:27
Cidade: Montes Claros/MG

COVID-19 EM MINAS GERAIS

Classificação dos 30 municípios, entre os de maiores populações do Estado, relativa ao índice de mortes por 100 mil habitantes, em ordem decrescente, a partir de dados extraídos do Informe Epidemiológico de 22/03/2021, publicado pela Secretaria Estadual de Saúde:

Classificação/Município/Mortes/Mortes por 100 mil habitantes

1º Governador Valadares 627 224,0
2º Uberlândia 1.532 221,6
3º Araguari 259 220,9
4º Caratinga 168 182,5
5º Coronel Fabriciano 183 166,6
6º Ipatinga 432 164,0
7º Juiz de Fora 929 163,3
8º Patos de Minas 222 145,6
9º Uberaba 424 126,9
10º Betim 553 125,9
11º Contagem 820 123,5
12º Belo Horizonte 3.019 120,2
13º Teófilo Otoni 157 111,7
14º Curvelo 85 106,1
15º Varginha 136 100,3
16º MONTES CLAROS 409* 99,9
17º Itabira 118 98,3
18º Ibirité 171 94,9
19º Poços de Caldas 150 89,6
20º Ribeirão das Neves 288 86,0
21º Santa Luzia 186 84,9
22º Sabará 108 79,2
23º Pouso Alegre 114 75,6
24º Passos 86 75,0
25º Divinópolis 176 73,9
26º Janaúba 43 60,0
27º Vespasiano 71 55,6
28º Sete Lagoas 131 54,7
29º Pirapora 28 49,6
30º Januária 19 28,0

- 8 Municípios com mais de 200 mil habitantes e índices superiores ao de Montes Claros: Governador Valadares, Uberlândia, Ipatinga, Juiz de Fora, Contagem, Uberaba, Betim e Belo Horizonte.
- 4 Municípios com mais de 200 mil habitantes e índices inferiores ao de Montes Claros: Santa Luzia, Ribeirão das Neves, Divinópolis e Sete Lagoas.
- Comparações com a semana passada - Pioraram 1 posição: Uberlândia, Uberaba, Betim e Coronel Fabriciano. Pioraram 2 posições: Montes Claros e Pouso Alegre. Piorou 4 posições: Itabira. * Considerando o número de óbitos divulgado ontem, 18h11m, pelo montesclaros.com, de 445, o índice de Montes Claros é 108,7/100 mil habitantes, o que mudaria a classificação de Montes Claros para o 14º lugar, ou seja, piorando também 4 posições, como Itabira, para as mesmas posições dos demais municípios.
Melhoraram 1 posição: Ipatinga e Araguari. Melhoraram 2 posições: Contagem, Divinópolis, Poços de Caldas, Santa Luzia e Ibirité. 16 municípios não mudaram de posição em relação à semana passada.
- Percentual da soma das populações dos 30 municípios acima, em relação à população do Estado: 43,5%.
- Percentual da soma das mortes dos 30 municípios acima, em relação às mortes do Estado: 52,8% (11.644/22.055).
- Dados referentes ao Estado em 22/03/2021: Casos confirmados 1.036.301; Casos recuperados 933.999; Óbitos confirmados 22.055.
- Comparação dos índices do 1º e do 30º lugares, Governador Valadares e Januária: 224,0/28,0 = 8,0.
- Manchetes:
G1/Grande Minas, 19/3/21: "33 pessoas estão na fila por uma vaga de UTI Covid - Variante brasileira do coronavírus, identificada em Manaus, é confirmada em Montes Claros, diz Secretária de Saúde". "Uma das características dessa cepa é a alta transmissibilidade. Ela transmite muito mais do que o vírus que tínhamos no ano passado. Uma consequência disso vai ser o número maior de pessoas infectadas, se as pessoas não tomarem todas as medidas de prevenção que a gente já conhece". "Variante P1 - mais transmissível, com maior grau de infecção. Não há comprovação científica que a variante seja mais letal".
Uai/EM, 21/3/21: "Pandemia: `Teremos semanas com crescimento de óbitos`, diz novo Secretário de Saúde".
"Araraquara: Após um mês de lockdown, casos de Covid-19 caem 50%".
Folha de São Paulo, 21/3/21: "Coronavírus - Mortes por Covid crescem mais rápido entre mais jovens e saudáveis - vítimas entre 20 e 59 anos eram 20% em janeiro, índice que subiu para 28%".
G1/Fantástico e JH, Folha de São Paulo e Estadão, 21 e 22/3/21: "Mais de 500 assinaturas. Em carta, economistas pedem vacinação e medidas de combate à pandemia. Documento foi assinado por ex-ministros da Fazenda e ex-presidentes do Banco Central".
- Números de óbitos e índices de mortalidade, até a noite de ontem: Brasil 294.042 e 139,9/100 mil; Minas Gerais 22.055 e 104,2/100 mil; Montes Claros 445 e 108,7/100 mil. É a primeira vez que o índice de Montes Claros supera o do Estado de Minas Gerais nesta análise semanal, desde o início da pandemia.

Todo cuidado é pouco com o coronavírus e suas variantes. Sigamos as orientações da ciência, dos especialistas e profissionais da saúde e das autoridades sanitárias, como vem sendo divulgado amplamente pela mídia. Agindo assim, antes, durante e após a vacinação, estaremos mais protegidos dessa terrível doença, que tem trazido tanto mal e perdas de vidas preciosas em todo o mundo. E que o Pai Nosso nos livre de todo mal.

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85563
De: Versiani Data: Segunda 22/3/2021 19:46:12
Cidade: M. Claros

Coleciono os títulos de notícias abaixo para, em seguida, fazer algumas perguntas:


S. Paulo passa a vacinar hoje os de 72 anos, chama os de 69, enquanto Minas segue com os de 77 anos
Publicado Sexta 19/03/21 - 13h51

Jornal divulga que Norte de Minas, assim como BH, está na rota de expansão da pandemia pelas próximas 6 semanas. E publica mapa, onde Norte de Minas e Bahia se igualam no temor - entre as regiões mais preocupantes do Brasil
Publicado Sexta 19/03/21 - 14h48

36.600 doses da vacina chegaram hoje a M. Claros, destinadas a quem tem entre 75 e 79 anos. Ficam na Rede de Frio, até que sejam distribuídas - na próxima segunda-feira. (À tarde, passaram a ser chamadas pessoas de 75 anos "ou mais", já a partir deste sábado 20)
Publicados Sexta 19/03/21 - 15h16

Boa notícia: Ministério da Saúde autoriza o uso de todas as vacinas em poder dos estados e municípios, sem ter de aguardar nova remessa. Processo deve ganhar mais agilidade
Publicado Sábado 20/03/21 - 15h54

Vacinas para o grupo de 70/74 anos já estão em Minas. Governo calcula que 490 mil serão imunizados, provavelmente na semana que vem
Publicado Sábado 20/03/21 - 16h42

Dias difíceis pela frente, talvez por 2, 3 meses, projeta o novo Secretário da Saúde de Minas: "O cenário que estamos projetando para a pandemia é um cenário muito crítico"
Publicado Domingo 21/03/21 - 8h04

Dobrar a vacinação, nesta semana: “Com a liberação para aplicação de imediato de todo o estoque de vacinas guardadas nas secretarias municipais, vamos conseguir dobrar a aplicação esta semana, imunizando uma grande quantidade da população brasileira, salvando e protegendo mais vidas”. Brasília vacina a partir de 69 anos
Publicado Domingo 21/03/21 - 16h46

Pandemia, no Brasil, teve a semana de maior número de mortes
Publicado Segunda 22/03/21 - 7h17

Drauzio Varella também diz que as 3 ou 4 semanas próximas vão ser difíceis
Publicado Segunda 22/03/21 - 10h16

M. Claros encerra os 5 feriados excepcionais com 368 novos contágios do coronavírus nesta segunda feira, e 261 sábado. São mais 19 mortes anunciadas
Publicado Segunda 22/03/21 - 18h11

Analise os números da vacinação em M. Claros, pelo levantamento de hoje. 38.653 doses foram recebidas, 29.355 aplicadas
Publicado Segunda 22/03/21 - 18h17




São notícias recentes, confiáveis, com data e hora, para perguntar, respeitosamente:

1- Por que M. Claros tem quase 10 mil doses da vacina e não as usa imediatamente ? Ou estarei enganado? Se estiver, desde já peço desculpas.

2 - Se as doses não podem ser usadas, por algum motivo superior, respeitável, compreensível, podem dar a explicação, que prontamente entenderemos ?

3 - Ou é desejável estocar doses da vacina e aguardar que uma, ou dezenas, ou centenas, talvez milhares delas, utilizadas com atraso injustificável, convertam-se em mais filas nos hospitais, nas UTis e até, infortunadamente, na porta das funerárias ?

4 - Por que esperar, retardar, e até procrastinar, se a instrução da autoridade superior e do bom senso é usar, imediatamente, como vai escrito acima ?

5 - Desconhecem o momento difícil que todos, todos, estamos vivendo, sem exceção, incluindo aqui o fim de milhares de empregos e de locais de produção ?

Muito grato por publicarem este meu engasgo, de perplexidade, que outra coisa não pretende se não que chegue ao fim o tempo das dores, que, repito, são de todos; em especial são dos filhos e das filhas que vigiam o demorado encurralamento dos seus pais e avós, e demais pessoas mais vulneráveis, pelo inimigo invisível.

Abominamos qualquer tipo de privilégio; e acreditamos que o bem feito a um é o bem distribuído a todos. Que Deus nos proteja, a todos.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85562
De: Afonso Cláudio Data: Segunda 22/3/2021 18:01:28
Cidade: Montes Claros/MG

Qualidade do fornecimento de energia elétrica em 2020

Entre 29 Concessionárias de Distribuição de Energia Elétrica, do Sistema Elétrico Brasileiro, que atendem mais de 400 mil consumidores, cada uma, a CEMIG-D ( CEMIG Distribuição S.A.) foi classificada no 18º (décimo oitavo) lugar no ano de 2020, com o índice DGC - Desempenho Global de Continuidade de Serviço igual a 0,82, conforme publicação de 15/03/2021 do site da Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL.
Este índice é calculado a partir do DEC - Duração Equivalente de Interrupção por Consumidor e do FEC - Frequência Equivalente de Interrupção por Consumidor e estabelece o Ranking de Continuidade do Serviço das Distribuidoras brasileiras desde 2011.
Em 2019 a CEMIG-D ficou no 20º lugar, entre 29 Concessionárias, com DGC = 0,86, conforme a mensagem 84710, de 4/5/2020.
A melhor classificação da CEMIG-D no período 2011/2020, foi em 2014, no 7º lugar, com DGC = 0,77 e a pior em 2012, no 25º lugar, com DGC = 0,98.
Tão logo estejam disponíveis no site da ANEEL os Indicadores Coletivos de Continuidade (DEC e FEC) das Subestações da CEMIG-D e das demais Concessionárias brasileiras, referentes a 2020, faremos análise e comentários sobre o desempenho das mesmas em Minas Gerais e no Norte de Minas e da CEMIG em relação ao Sudeste do Brasil.

Afonso Cláudio de Souza Guimarães - Engenheiro Eletricista

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85561
De: Governo de Minas Data: Segunda 22/3/2021 17:01:32
Cidade: Belo Horizonte

Ponto a ponto: entenda o que pode e o que não pode funcionar durante a onda roxa em Minas Gerais
Restrição na circulação de pessoas, fiscalização e serviços de delivery estão entre as principais deliberações
Desde que foi anunciada pelo governador Romeu Zema, em 15/3, a inclusão de todo o estado na onda roxa do Minas Consciente, ficaram em evidência as regras impostas pela fase mais restritiva do plano.

Entre elas estão a restrição de circulação de pessoas, especialmente das 20h às 5h, o fechamento de todo o comércio não essencial e a ampliação da fiscalização feita em conjunto pelas guardas municipais e a Polícia Militar.

Em vigência desde quarta-feira (17/3) nos 853 municípios mineiros, a medida pretende controlar a disseminação da covid-19 no estado e permitir o restabelecimento da capacidade assistencial do sistema de Saúde. A princípio, a onda roxa será mantida por 15 dias.

Veja abaixo os principais pontos a serem seguidos durante o período:


Comércio não essencial

Os municípios devem suspender todos os serviços, comércios, atividades ou empreendimentos, públicos ou privados, que não sejam essenciais.


Delivery

O funcionamento de bares e restaurantes para entrega (delivery) de alimentos é permitido na onda roxa, mesmo após às 20h, desde que cumprida a proibição de consumo local, voltada para o combate a aglomerações.

As demais atividades de delivery de itens essenciais, como entrega de medicamentos, também estão permitidas, a qualquer hora do dia.

Serviços de entrega não essenciais, como roupas e acessórios, estão permitidos durante a onda roxa, mas devem se restringir ao período de 5h às 20h.


Serviços de saúde

O setor de Saúde como um todo representa serviço essencial, permitido para funcionamento na onda roxa. Porém, as cirurgias eletivas (que não possuem caráter essencial e/ou urgente) estão suspensas na rede pública e na rede privada conveniada ao SUS, e desaconselhadas no restante da rede privada.

Já a fisioterapia se enquadra em atividades de saúde de caráter essencial e, portanto, pode funcionar na onda roxa, desde que em clínicas credenciadas de fisioterapia ou em domicílio, e aplicada por profissional fisioterapeuta. Da mesma forma, a Odontologia, a Psicologia e demais ramos de saúde do corpo e da mente também poderão funcionar.


Academias

Embora reconheça a inegável importância das atividades de condicionamento físico para a saúde, essas atividades (pilates, academia, aulas de ginástica, entre outras) não serão permitidas na onda roxa, por não serem entendidas como essenciais em situação de quarentena.


Farmácias

Farmácias podem funcionar na onda roxa, a qualquer hora do dia. Portanto, a atividade do farmacêutico, interna à farmácia, de atender e orientar o cliente, também é permitida, independentemente do horário.


Alimentos

São permitidas todas as atividades relacionadas ao provimento de alimentos aos cidadãos, levando em consideração a importância da alimentação, independentemente do horário.

Todos os estabelecimentos de comercialização de alimentos estão permitidos para funcionamento, como: hipermercados, supermercados, mercados, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, padarias, quitandas, centros de abastecimento de alimentos, lojas de conveniência, lanchonetes, lojas de água mineral e de alimentos para animais. As barracas de feiras de rua que comercializam alimento também fazem parte dessa permissão.

Lojas de doces, bomboniéres ou mesmo de venda de bebidas alcóolicas também estão permitidas, por comercializarem itens considerados produtos alimentícios, de acordo com as normas nacionais de Vigilância Sanitária e do Ministério da Agricultura e Pecuária.

Os municípios poderão editar medidas individuais mais restritivas, caso considerem necessário para o enfrentamento localizado da pandemia.


Ônibus (municipal e intermunicipal)

É permitida a circulação de todo o transporte público, mas é recomendado que não exceda a metade da capacidade de passageiros sentados.

Ressalte-se que tais transportes poderão, eventualmente, ser parados por uma barreira sanitária ou operação de fiscalização sanitária, com o intuito de impedir ingresso de pessoas com sintomas gripais em determinadas regiões. Inclusive, a recomendação de que indivíduos não viajem quando estiverem com sintomas gripais já é divulgada desde 2020 pelas empresas do ramo.


Táxi e mototáxi

Os serviços de transporte público, ainda que operados por empresas privadas, deverão continuar operando na onda roxa. Tal medida se faz necessária para viabilizar diversos serviços essenciais e a própria reclusão domiciliar.


Uber e similares

É permitido o funcionamento de transporte privado individual de passageiros, solicitado por aplicativos ou outras plataformas de comunicação em rede, durante a onda roxa.


Imobiliárias

Por não se tratar de atividades essenciais, com graves consequências relativas à interrupção temporária de serviço, as imobiliárias não podem funcionar de portas abertas durante a onda roxa.


Igrejas

Considerando a garantia constitucional de livre exercício dos cultos religiosos (prevista no Art. 5º, Inciso VI, da Constituição Federal, que prevê a não necessidade de alvará de funcionamento para locais que realizem essas atividades religiosas), a Deliberação 130 não adentrou no quesito dos cultos religiosos dentre o rol de permissões.

Ressalta-se, no entanto, que os estabelecimentos em funcionamento devem manter as orientações sanitárias durante a pandemia, principalmente no que se refere à aglomeração de pessoas. Recomenda-se a prática da religiosidade de maneira individual ou partilhada à distância com grupos religiosos.


Shoppings

Shoppings e centros comerciais em ambientes fechados não poderão funcionar durante a onda roxa. A proibição se aplica inclusive a estabelecimentos que comercializem produtos essenciais, como farmácias, mas que estejam dentro de shoppings.

Há ressalvas para estabelecimentos de comércio de produtos essenciais e que tenham acessos individuais para a rua, independente do shopping.


Atendimento em domicilio

Apenas atividades de serviço doméstico, como babá e diarista, estão autorizados durante a onda roxa. Demais atividades, como barbeiro e manicure, não são autorizadas nem em domicílio, enquanto durarem as restrições.


Esportes

Eventos esportivos, ainda que sem público e com transmissão televisiva, estão temporariamente suspensos.


Órgãos públicos

Durante a vigência da onda roxa, o funcionamento da administração pública estadual direta e indireta será disciplinado pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), com objetivo de garantir a continuidade dos serviços públicos e a proteção da saúde dos servidores.

Os órgãos e entidades municipais e os federais localizados no território do estado se regem por normas próprias, respeitados os protocolos previstos no plano Minas Consciente.

Cada órgão público tem a prerrogativa de se gerir, de acordo com protocolos sanitários mínimos necessários.


Barreiras sanitárias

As barreiras sanitárias são medidas a serem aplicadas pelos municípios, com auxílio das Forças de Segurança. O objetivo é limitar a circulação de pessoas em atividades não-essenciais, diretamente e indiretamente. Além disso, as barreiras sanitárias possuem caráter educativo, já que os infratores poderão sofrer penalidades.

As barreiras sanitárias não precisam ser aplicadas em local específico da cidade, e não precisam, obrigatoriamente, desviar ou impedir o fluxo de trânsito. A decisão de onde e como utilizar as barreiras sanitárias cabe aos municípios, com base em análises próprias e nos insumos disponíveis. Independentemente do formato, é exigido o uso de EPIs e a adoção de demais medidas sanitárias.

- Para mais informações sobre Barreiras Sanitárias, consulte a Deliberação 140.
(http://pesquisalegislativa.mg.gov.br/LegislacaoCompleta.aspx?cod=194961&marc=)


Fiscalização

A responsabilidade de fiscalização é compartilhada por diversos órgãos, nos níveis estadual e municipal. Situações de notório descumprimento das medidas da Deliberação 130 deverão ser informadas aos destacamentos locais das forças de segurança, como a Polícia Militar.

As forças de segurança possuem treinamento na condução de abordagens e investigação de delitos, e ainda, a fiscalização buscará ser educativa, quando possível.

Aos fins de semana a fiscalização será intensificada, devido às questões sociais que favorecem aglomerações. A PM vai redirecionar parte de seus recursos humanos que atuam em atividades internas para o policiamento ostensivo aos fins de semana.


Penalidades

São previstas sanções na Deliberação 130 para o descumprimento das restrições impostas pela onda roxa, como advertência, pena educativa, suspensão de venda de produto e multa, a serem aplicadas conforme cada caso.

A legislação prevê que:

Sem prejuízo das sanções de naturezas civil e penal cabíveis, as infrações sanitárias serão punidas, alternativa ou cumulativamente, com as seguintes penas:

I - advertência;

II - pena educativa;

III - apreensão do produto;

IV - inutilização do produto;

V - suspensão da venda ou da fabricação do produto;

VI - cancelamento do registro do produto;

VII - interdição, total ou parcial, do estabelecimento, da atividade e do produto;

VIII - cancelamento do alvará sanitário;

IX - cassação da autorização de funcionamento e da autorização especial;

X - intervenção administrativa;

XI - imposição de contrapropaganda;

XII - proibição de propaganda;

XIII - multa.


Aplicação da onda roxa nos municípios

A onda roxa será implementada em qualquer localidade do estado de Minas Gerais em que se fizer necessária, e independentemente da adesão do município ao plano Minas Consciente.

Não são necessários decretos municipais que “aceitem” ou ”reforcem” a onda roxa localmente, pois a onda roxa é uma medida preventiva de abrangência regional e estadual, e de caráter impositivo.

Assim, os municípios podem promulgar decretos próprios, desde que essas regras locais não contrariem ou flexibilizem as regras da Deliberação 130. As medidas locais, no entanto, podem ser mais restritivas, e vão depender da análise local de necessidade, conveniência e efetividade das medidas.


Descumprimento da medida por parte do município

Diante do caráter impositivo da Deliberação 130, os municípios não podem escolher não aplicar, ou aplicar parcialmente, as medidas da onda roxa. O Estado irá informar o Ministério Público sobre os municípios que não adotarem as medidas da onda roxa.

O governo estadual também desempenhará medidas de diálogos, conciliação e demais tratativas possíveis com municípios que estiverem descumprindo as medidas, ou para os quais existam denúncias significativas.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85560
De: José Ponciano Neto Data: Segunda 22/3/2021 12:45:33
Cidade: Montes Claros- MG

Mais cuidado!
Se aquela senhora dos anos trinta estivesse viva, provavelmente a Praça que leva o nome de um honroso político e seu marido, não estaria tão abandonada como agora.

Praça Dr. João Alves (do Automóvel Clube) encontra-se repleta de fezes e urinas humanas ocasionando um mau cheiro horrível – colchões velhos espalhados pelo chão, marginais – não na forma pejorativa – em situação de rua; ali moram e comandam a área.

O Grupo Escolar Gonçalves Chaves que foi palco dos ensinamentos à ilustres personagens, também sofre com aquele movimento as margens da sociedade citadina.

Se, aquela senhora de nome Tiburtina de Andrade Alves fosse viva, com certeza, por meio do seu poder político reivindicaria - e seria atendida – maior atenção com aquele logradouro histórico.

A nossa Marília de Dirceu, das terras dos tupiniquins, iria “rodar a baiana”!

Nossas Praças e jardins estão demandando cuidados contínuos – contamos com a compreensão das Secretarias responsáveis.

22/III/21
José Ponciano Neto: Pagador de Tributos e Transeunte observador.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85559
De: Jussara Data: Segunda 22/3/2021 11:38:04
Cidade: M. Claros

Sou pequena comerciante em M. Claros.
Estamos sofrendo muito com a pandemia, assim como todo o mundo.
Sei que é inevitável e devemos todos ajudar.

Contudo, o poder público nao colabora, parece que nao colabora, que nao quer colaborar.....

Agora mesmo, sei que saiu uma nota da prefeitura, dita de esclarecimento, com algum tipo de instrução, mas vem numa linguagem que nao sabemos entender, a grande maioria nao tem acesso.

Parece que foi colocada nas redes sociais, como vem acontecendo, gerando ondas de boatos e fake news.

Pergunto: como fica o esclarecimento para quem nao sabe navegar pelas redes sociais, como eu nao sei, e milhares nao sabem ? Os çabios desconhecem isto??

Como seguir orientações e obedecer ordens se não tenho acesso a elas???

Devo também mergulhar na boataria...e sofrer mais do que estamos sofrendo!!!???

Numa imagem: estamos passando dias difíceis, semanas terríveis.
(...)
Noutra imagem - estamos sofrendo... sofrendo em português, mas as mensagens enviadas por quem deveria dar o caminho, a direção, para que todos sigam...elas chegam em língua desconhecida, fora do nosso alcance....isto tem virado a regra.

É para esticar o nosso sofrimento? - pergunto

Por que nao fazem uma comunicação clara, objetiva, entendível, por que usam linguagem de iniciados, e nao linguagem comum, compreensível a todos?

Na roça, de onde vim, cansei de ouvir: - além da queda, coice...

Aos que sofrem como eu, uma mensagem: isto também vai passar.

Ao dizer o que digo, faço uma ressalva - não desconheço a sinceridade e o esforço do senhor prefeito, dr. Humberto, mas algo está equivocado nas mensagens que deveriam chegar a nós.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85558
De: Silio Jader Data: Sexta 19/3/2021 17:32:41
Cidade: São Paulo/SP
E-mail: siliojader@gmail,com

O BANCÁRIO

Em 1947, aos onze anos, completei o quarto ano do ensino fundamental então denominado curso
primário. O meu professor, Darcy Freire, salinense, jornalista, poeta, escritor, e acima de tudo
um idealista promoveu uma festa de formatura aberta ao público, certamente algo novo e que
não voltou a acontecer em Salinas enquanto lá residi até os vinte e um anos. Até quadro de
formatura foi feito.
Foi contratado, para fazer as fotos, um tio do meu pai que utilizou uma câmera caixote grande,
de madeira, na qual o fotografo com um pano cobria a cabeça focalizava e ao acionar um
dispositivo, junto à lente, imprimia o negativo num retângulo de vidro que depois de revelado
na câmara escura resultava na foto.
O quadro original está num museu em Salinas. Tenho uma cópia fotográfica do mesmo.
A solenidade, pioneira, ocorreu com a presença maciça dos familiares dos formandos e muitos
outros Salinenses. Paraninfou a turma o, excelentíssimo, Senhor Promotor Dr. Luiz Salomon o
qual nos saudou com brilhante discurso. Não me lembro se houve orador da turma. Eu não fui.
Após uma emocionada entrega de diplomas foi teatralizado o Julgamento de Tiradentes. Ai sim.
Eu desempenhei o papel de promotor. Consegui a condenação do “réu” como registra a história
real.
A minha “performance”, no palco, como acusador, acabou agradando ao Dr. Luiz Salomon, o
paraninfo, e nos aproximou. Éramos vizinhos na Rua da Avenida e mal nos conhecíamos até
então. A partir daí ganhei muito porque ele me transmitiu bons conhecimentos nas
oportunidades que tivemos de conversar.
Passadas as emoções da formatura “caí em mim”. Estava num “mato sem cachorro” – conhecido
provérbio de nosso rincão - além de literalmente sem perspectivas. Os quatro primeiros anos,
do ensino primário, eram tudo que Salinas oferecia no grupo escolar público Dr. João Porfírio
Machado.
Quem quisesse continuar tinha que partir em busca de outras “plagas” – centros mais
desenvolvidos - e para isso eram necessários recursos financeiros que minha família não
dispunha. Fiquei deprimido ao constatar que praticamente estavam enterrados meus “sonhos” .
Naquele tempo eu ainda acreditava em sonhos.
Achava que a vida estava sendo injusta comigo já que de uma forma ou de outra tinha permitido,
ainda que precariamente, que meus dois irmãos mais velhos adquirissem conhecimento, o mais
velho, num Seminário Franciscano e minha irmã num internato religioso em Araçuai onde
graduou-se para ser normalista ou seja professora.
Os irmãos mais novos do que eu, dadas as melhores condições da família, muito tempo depois,
tiveram suas oportunidades que só um aproveitou e os demais desprezaram.
Está claro que eu me estava auto rotulando de vítima. A maturidade me mostrou que não sou e
jamais fui vítima ou “coitadinho”, pelo contrario, sempre fui privilegiado. No termo privilegiado
dispenso as aspas. Também a maturidade me desvendou que “sonhos” não existem, a não ser
na ficção, mas isso explico melhor no capitulo Você Tem um Sonho?
Vamos aos “sonhos”. Queria ser General de Exército, Cadete da Aeronáutica, Piloto de Avião
Comercial, Brigadeiro do Ar, Almirante da Marinha, Médico, Ministro do STF e muito mais. Vejam
só. Eu estava apenas com 11 anos. Hoje eu excluiria, como impossíveis,

Funcionario Aposentado do Banco Real. Ex Ouvidor do referido Banco.
silviojader@gmail.com

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Página Anterior >>>

Abra aqui as mensagens anteriores: